Três réus são levados a júri popular por homicídio de policial militar em Alagoas; julgamento acontece nesta terça-feira.

 

Nesta terça-feira (3), serão levados a júri popular três réus acusados pelo homicídio do policial militar Vanísio Santana de Araújo. O julgamento será realizado pela 8ª Vara Criminal de Arapiraca, sob a condução do magistrado Helestron Silva da Costa, no Fórum da Comarca, a partir das 9h.

Os réus em questão são Weverton Henrique da Silva Oliveira, Maciel Araújo de Oliveira e Lucas Oliveira dos Santos, que, de acordo com a acusação, teriam cometido o assassinato do policial por meio de socos, chutes e disparos de arma de fogo. O crime teria ocorrido no dia 28 de janeiro de 2021, após um desentendimento em um posto de gasolina localizado na Avenida João Saturnino de Almeida.

Segundo informações obtidas por meio do inquérito policial, os acusados estavam abastecendo o carro depois de saírem de um bar onde haviam consumido bebidas alcoólicas. Durante o abastecimento, Weverton teria dado golpes na parte de trás de um ônibus, que também se encontrava parado no local.

Diante dessa situação, o motorista do ônibus desceu do veículo para questionar Weverton, que teria reagido de forma agressiva. Em seguida, os réus teriam aproximado o veículo Ka ao lado do ônibus e perguntado, de dentro do carro, pelo paradeiro do indivíduo que havia descido do ônibus.

Nesse momento, o policial Vanísio, que era passageiro do ônibus e sargento da reserva da Polícia Militar de Alagoas, teria se dirigido até as escadas do veículo, portando uma arma de fogo, com o objetivo de interromper as agressões verbais e ameaças.

Logo em seguida, Weverton teria se aproximado da porta do ônibus e arrastado Vanísio para fora do veículo. Os três réus, então, teriam passado a agredir a vítima, conforme apontado pela acusação.

Quando o policial desmaiou, Lucas teria pego a arma da vítima e entregado-a a Maciel, que teria pisado na cabeça do policial já inconsciente e, posteriormente, efetuado os disparos com a arma. Além disso, os três réus teriam recolhido objetos pessoais de Vanísio que caíram no chão durante as agressões. A sequência dos eventos foi registrada pelas câmeras de segurança do posto de gasolina.

Agora, diante das evidências e depoimentos colhidos ao longo do processo, o magistrado Helestron Silva da Costa conduzirá o júri popular para decidir a culpabilidade ou inocência dos réus e, eventualmente, determinar as devidas penas para o crime cometido. O julgamento é aguardado com expectativa pela sociedade local, que busca por justiça e segurança.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo