TRE de Alagoas lança canal de denúncias para combater a desinformação eleitoral em nova iniciativa contra fake news.

O Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE/AL) anunciou nesta segunda-feira (01) o lançamento de um canal exclusivo para denúncias de desinformação eleitoral. Por meio do número de Whatsapp (82) 99662-7491, os cidadãos alagoanos poderão enviar fotos, vídeos e conteúdos de redes sociais que contenham informações falsas relacionadas ao processo eleitoral.

O objetivo do novo canal é facilitar o processo de denúncias e encorajar os eleitores a informarem o TRE sempre que se depararem com notícias falsas sobre o processo de votação e a Justiça Eleitoral. O desembargador eleitoral Milton Ferreira Netto, coordenador do Núcleo de Desinformação do TRE, ressaltou a importância dessa iniciativa para combater a propagação de informações inverídicas.

Após receber as denúncias, o Núcleo de Enfrentamento à Desinformação do TRE verifica a veracidade dos fatos. Caso seja confirmado que se trata de uma notícia falsa, o material é encaminhado ao Ministério Público Eleitoral, que decidirá se deve ser aberta uma investigação para identificar os responsáveis pela divulgação do conteúdo enganoso.

O Núcleo de Desinformação do TRE de Alagoas é formado por membros da Justiça Eleitoral e de órgãos externos, como as Polícias Federal, Civil e Militar, a Procuradoria Regional Eleitoral, a Ordem dos Advogados do Brasil e o Sindicato dos Jornalistas. Essa parceria entre diferentes instituições é fundamental para garantir a lisura do processo eleitoral e combater a disseminação de fake news.

Com o avanço da tecnologia e o aumento do uso das redes sociais, a desinformação se tornou um desafio constante durante as eleições. Por isso, iniciativas como a criação de um canal de denúncias contribuem para fortalecer a democracia e garantir a transparência e a veracidade das informações durante o período eleitoral. O TRE/AL reforça o compromisso em combater a desinformação e proteger a integridade do processo eleitoral em Alagoas.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo