Temporal provoca alagamento na BR-040 e deixa motoristas ilhados em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, após chuva intensa.

O caos se instalou na Rodovia Washington Luís (BR-040), na altura do km 113 em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, após um alagamento que ocorreu no início da manhã deste domingo, 14. Os motoristas estão parados devido ao bolsão de água que impede o avanço dos veículos. Além disso, muretas de divisão das pistas chegaram a ser quebradas para permitir o retorno dos carros que estavam “ilhados”.

Este alagamento é resultado de um temporal que atingiu a região e causou estragos por toda a capital e cidades da Baixada Fluminense. A tragédia deixou onze mortos entre a noite de sábado, 13, e a manhã de domingo, com alagamentos, enxurradas, afogamentos, soterramentos e vítimas atingidas por descargas elétricas.

A Companhia de Concessão Rodoviária Juiz de Fora-Rio, responsável pela administração da BR-040, informou que todos os recursos operacionais da concessionária estão mobilizados para minimizar a situação, causada pela inundação que não cede no km 113 sentido RJ. Equipes de socorro médico também estão no trecho para prestar assistência aos usuários.

O prefeito da capital fluminense, Eduardo Paes, decretou situação de emergência na cidade devido aos impactos e danos provocados pelas chuvas. Com isso, todos os órgãos municipais estão autorizados a atuar nas ações necessárias para reduzir os efeitos das chuvas.

De acordo com o meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Heráclito Alves, os temporais no Sudeste estavam previstos desde a semana passada. A frente fria que avançou pelo país e se associou a uma área de baixa pressão resultou na formação de nuvens de temporais e muita chuva. Além disso, as altas temperaturas e o tempo abafado intensificaram as chuvas.

A estação meteorológica de Anchieta registrou um acumulado de 259,2 milímetros de chuva no período de 24 horas, que representa um recorde em toda a série histórica do Sistema Alerta Rio desde 1997. Esse acumulado foi aproximadamente 40% maior do que a média histórica de janeiro na região, com 138,4% da média de janeiro registrada em apenas um dia.
Neste cenário, a mobilização das autoridades e a conscientização da população sobre a gravidade das chuvas na região são essenciais para minimizar os danos e garantir a segurança de todos.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo