SENADO FEDERAL – CRE aprova indicação de Flávio Macieira para embaixador na Irlanda: análise segue para o Plenário do Senado.


A Comissão de Relações Exteriores (CRE) do Senado Federal aprovou, por unanimidade, a indicação do diplomata Flávio Helmold Macieira para assumir o cargo de embaixador do Brasil na Irlanda. A decisão foi tomada nesta quinta-feira (6) com 11 votos a favor e nenhum contra, e agora a indicação segue para análise do Plenário.

Nascido em Niterói, em 1952, Flávio Helmold Macieira possui uma extensa carreira diplomática. Formado em direito pela Universidade Federal Fluminense (UFF), ingressou no serviço público em 1977 e especializou-se em relações internacionais, concluindo um mestrado na Universidade da Cidade de Dublin, na Irlanda, em 2002.

Ao longo de sua trajetória, o diplomata atuou em diversas embaixadas ao redor do mundo, incluindo países como Iraque, Espanha, França, Suíça, Nicarágua, Noruega e Panamá. A vasta experiência de Macieira o credencia para ocupar o posto de embaixador na Irlanda, onde pretende fortalecer as relações bilaterais entre os dois países.

Durante a sabatina na CRE, Flávio Helmold Macieira destacou a importância estratégica da Irlanda no cenário internacional, ressaltando a democracia liberal e representativa do país, que apresenta semelhanças com o Brasil. Ele também expressou o desejo de ampliar as relações econômicas entre Brasil e Irlanda, destacando a presença significativa da comunidade brasileira na região.

A relação diplomática entre Brasil e Irlanda teve início em 1975, mas apenas em 1991 o Brasil instalou sua embaixada no país europeu. Nos últimos anos, o comércio entre as nações tem crescido e movimentado grandes cifras, o que reforça a importância de estreitar os laços bilaterais.

Com um perfil focado em promover o diálogo e a cooperação entre os países, Flávio Helmold Macieira se mostra preparado para assumir o cargo de embaixador na Irlanda e contribuir para o fortalecimento das relações entre Brasil e Irlanda, tanto no aspecto político quanto econômico. A expectativa é que sua indicação seja aprovada pelo Plenário do Senado e que a sua gestão seja marcada por avanços nas relações bilaterais.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo