SENADO FEDERAL – “Audiência pública da CPI das ONGs debate a expansão de estradas no Acre como forma de promover o desenvolvimento”

Em uma audiência pública realizada na sexta-feira (20) na Assembleia Legislativa do Acre, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das ONGs recebeu senadores, deputados estaduais e representantes da sociedade civil que defenderam a expansão das estradas no estado como forma de promover o seu desenvolvimento.

Convocada por requerimento do senador Marcio Bittar (União-AC), relator da CPI, a reunião teve como objetivo discutir possíveis interferências de organizações não governamentais nas obras da BR-364. O debate se deu em um momento crucial, com diferentes posicionamentos sobre o papel das ONGs na região.

Durante a audiência, os participantes destacaram a importância das estradas para o desenvolvimento econômico e social do Acre. Segundo eles, a expansão e melhoria das vias de transporte são essenciais para fomentar a produção agrícola, facilitar o escoamento de produtos e promover a integração regional.

O senador Marcio Bittar ressaltou a necessidade de assegurar que as ONGs atuem de forma transparente e dentro dos limites estabelecidos pela legislação. Ele afirmou que é preciso investigar supostas irregularidades na atuação dessas organizações em obras de infraestrutura, garantindo que o dinheiro público seja utilizado de maneira adequada.

Os deputados estaduais presentes também defenderam a ampliação das estradas como forma de impulsionar a economia do Acre. Eles argumentaram que o estado possui um imenso potencial produtivo, mas que sua falta de conexões adequadas limita seu desenvolvimento.

Representantes da sociedade civil, por sua vez, enfatizaram a importância de ouvir diferentes atores envolvidos nas obras de infraestrutura, visando à construção de soluções mais sustentáveis e inclusivas. Eles reforçaram a necessidade de fiscalização e transparência na atuação das ONGs, para garantir que essas entidades estejam realmente contribuindo para o progresso do estado.

Em meio aos debates, ficou evidente a complexidade do tema e a importância de uma abordagem multidisciplinar para o desenvolvimento do Acre. A audiência pública da CPI das ONGs serviu como espaço de diálogo e reflexão sobre as estratégias necessárias para impulsionar o crescimento do estado, sempre levando em consideração a preservação ambiental e a inclusão social.

Ao final do encontro, ficou decidido que a CPI continuará investigando as possíveis interferências das ONGs nas obras da BR-364, a fim de garantir a correta aplicação dos recursos públicos e promover o desenvolvimento sustentável do Acre.

De forma geral, a audiência pública evidenciou a necessidade de uma abordagem integrada, envolvendo diferentes atores e considerando os diversos aspectos envolvidos no processo de desenvolvimento de um estado como o Acre. A expansão das estradas se mostra como um dos principais desafios a ser enfrentado, mas é preciso garantir que essa expansão seja realizada de forma responsável e em consonância com as necessidades e peculiaridades da região.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo