Segunda edição da “Operação Paz nas Escolas” reforça segurança em instituições de Maceió e Região Metropolitana com 339 policiais militares.


Na manhã desta quarta-feira (5), a Polícia Militar de Alagoas (PM/AL) deflagrou a segunda edição da “Operação Paz nas Escolas” com o intuito de reforçar a segurança nas instituições de ensino das redes pública e privada de Maceió e Região Metropolitana. A ação teve início no Centro Educacional de Pesquisa Aplicada (Cepa) e se estenderá até às 23h, contando com a participação de 339 policiais militares distribuídos em 24 guarnições motorizadas e 270 patrulheiros atuando na modalidade de policiamento a pé dentro das escolas.

Segundo o tenente coronel Fernando Soares, a Operação tem como objetivo principal fortalecer a relação entre as instituições de ensino e a Polícia Militar, além de reforçar a segurança tanto dentro quanto fora das escolas. Durante a operação, será disponibilizado um QR Code para os diretores preencherem, que servirá como fonte de dados para planejamentos futuros de cooperação militar.

“A operação é preventative, com foco em promover a segurança e a cultura de paz no ambiente escolar, bem como prevenir delitos como furtos e agressões entre os próprios alunos”, ressaltou Soares. Em casos de ocorrências dentro das instituições, o militar orienta que é essencial informar a PM para que possam atender a ocorrência e seguir os trâmites legais estabelecidos.

Além de Maceió, a ação se estende também para a Região Metropolitana, incluindo cidades como Marechal, Paripueira, Rio Largo e Barra de Santo Antônio, conforme destacou o tenente coronel. A presença ostensiva da PM nas escolas busca não apenas garantir a segurança dos estudantes, mas também promover um ambiente de aprendizado tranquilo e livre de violência.

Portanto, a “Operação Paz nas Escolas” reforça o comprometimento da Polícia Militar de Alagoas com a segurança e bem-estar da comunidade escolar, demonstrando a importância da parceria entre as instituições de ensino e as forças de segurança para promover um ambiente educacional seguro e pacífico.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo