Secretaria faz ordenamento em feira do Graciliano Ramos


Na última sexta-feira, no sábado e no domingo (19), a Secretaria Municipal de Segurança Comunitária e Convívio Social (Semscs) fez o ordenamento na Feira do Conjunto Graciliano Ramos, localizado na Via Expressa da capital. O objetivo era coibir obstruções do passeio e da via pública com equipamentos dos feirantes e evitar os transtornos para a comunidade local, pois a locomoção e o acesso a suas residências estavam em risco nos dias de funcionamento da feira.

Fiscalização e Guarda Municipal atuaram juntas organizando, provisoriamente, os feirantes em parte da Travessa e da Avenida Tancredo Neves. Dessa forma, ficaram livres a Avenida E e suas interseções com as seguintes ruas: Rua 17 com Rua Pedro Nepomuceno da Silva; Rua 18 com Rua 22; Rua 19 com Rua 23 e Rua 20 com Rua 24.

“Sempre faço minha feira de frutas e verduras aqui e achava ruim porque não podia nem andar direito, já que passava carro e bicicleta. Está bem melhor tudo organizadinho”, aprova a aposentada Nilce Cardoso moradora do Graciliano há 13 anos.

“Eu estou amando essa organização, pois não é fácil ser feirante. Moro e trabalho aqui há nove anos e assim organizado fica melhor até pra vender”, acredita Gilbertina Félix.

“Assim está muito bom e fica melhor de trabalhar”, reforça a feirante Maria Geni da Silva, que mora há 22 anos no conjunto, onde criou os três filhos utilizando a renda obtida com a venda de produtos na feira, onde trabalha há 18 anos.

O secretário adjunto da Semscs, Dogival Ferreira, coordenou a ação e explica que nos dois finais de semana que antecederam o ordenamento, os técnicos da Secretaria fizeram vistorias para verificar como garantir a acessibilidade de quem reside no local e como distribuir melhor o espaço entre as bancas, de forma que os feirantes não perdessem a oportunidade de comercializar seus produtos.

“Conseguimos essas adequações. Em conversa com moradores, clientes e feirantes, percebemos que eles demonstraram alívio e tranquilidade em poder circular livremente pelo local, até pediram para ficar de forma permanente. Preparamos as equipes de fiscalização, que atuaram com apoio da Guarda Municipal e da Polícia Militar. A Secretaria de Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária (Semtabes) também enviou pessoal para apoio. Aproveitamos as condições existentes no terreno e a própria estrutura do feirante. Resolvemos situações pontuais com diálogo e sem conflito”, destaca.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo