SAÚDE – População acolhida em abrigos das enchentes no RS será vacinada contra a gripe até segunda-feira, segundo governo estadual.

O Rio Grande do Sul enfrenta uma situação delicada devido às enchentes que assolam o estado. Com mais de 76.580 pessoas abrigadas em 103 municípios, o governo estadual está tomando medidas para garantir a saúde da população afetada.

Uma das ações adotadas é a vacinação contra a gripe para todas as pessoas com mais de 6 meses de idade que estão nos abrigos em decorrência das enchentes. A meta é imunizar todo esse grupo até a próxima segunda-feira, visando prevenir possíveis surtos da doença em meio às condições adversas enfrentadas pelos desabrigados.

Além da vacina contra a gripe, o Ministério da Saúde emitiu uma nota técnica orientando sobre a necessidade de outras imunizações, como contra hepatite A, tétano e raiva humana nas áreas atingidas pelas enchentes. O governo do estado informou que está realizando um levantamento para identificar quais municípios precisam de doses dessas vacinas, as quais serão distribuídas através da Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos.

A campanha de vacinação contra a gripe no Rio Grande do Sul teve seu início em março, voltada inicialmente para os grupos prioritários. Porém, devido à situação de emergência causada pelas enchentes, a campanha foi ampliada para a população em geral com as doses remanescentes.

Até o momento, 38% do público prioritário já foi vacinado, totalizando mais de 1,8 milhão de doses aplicadas em todo o estado. O governo estadual ressalta a importância das medidas de prevenção, como proteger a boca e o nariz ao tossir, evitar contato das mãos com o rosto e manter a higiene das mãos com água e sabão ou álcool em gel.

Diante desse cenário desafiador, o Rio Grande do Sul se mobiliza para garantir a proteção e o bem-estar daqueles que foram afetados pelas enchentes, demonstrando um cuidado especial com a saúde da população em meio a essa crise.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo