Rio de Janeiro é destaque na 63ª edição do Festival Internacional de Cinema de Cartagena das Índias, na Colômbia, com programação diversificada.

O Rio de Janeiro se destaca na 63ª edição do Festival Internacional de Cinema de Cartagena das Índias (FICCI), na Colômbia, como um dos principais homenageados. Com início nesta terça-feira e duração até 21 de abril, o evento é considerado um dos mais tradicionais do setor no continente. A mostra apresentará uma seleção de filmes, contará com a participação de cineastas e terá mesas de debate com produções do estado carioca e do Brasil.

A secretária estadual de Cultura e Economia Criativa do Rio, Danielle Barros, destaca a importância do Festival de Cartagena, considerado o maior da América Latina, para discutir experiências de democratização do acesso à arte e os laços entre o Rio de Janeiro e a Colômbia. A troca de conhecimento, segundo a secretária, impulsiona o avanço cultural e a disseminação de práticas bem-sucedidas.

O destaque do evento será o lançamento da segunda edição do edital de Internacionalização ‘Hola Rio’, com filmes de cineastas cariocas e a participação especial do município de Paraty. Além disso, a música brasileira ganhará espaço com a apresentação da dupla Raoni e Dandara Ventapane, netos do cantor Martinho da Vila, que levarão muita animação e samba aos espectadores colombianos.

A presença do Rio de Janeiro no festival é uma realização da Rede Cine+, projeto patrocinado pela concessionária de energia Enel e pela Secretaria estadual de Cultura e Economia Criativa do Rio, através da Lei de Incentivo à Cultura. A plataforma ¡Hola Rio! chega em sua segunda edição, promovendo a diversidade cultural do estado em seis cidades colombianas, com mais de 70 apresentações artísticas e a participação de cerca de 200 artistas, gestores e produtores brasileiros.

Paulo Feitosa, diretor geral da plataforma ¡Hola Rio!, ressalta a importância da cooperação cultural entre Brasil e Colômbia, destacando o papel da cultura e da arte na construção de um futuro com base no Sul Global. A promoção de relações culturais fortalece os laços entre os dois países e contribui para um diálogo mais amplo, que vai além das fronteiras geográficas.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo