Projeto PELDCCAL da UFAL promove evento lúdico sobre a cultura oceânica para estudantes da rede de ensino de Maceió.


Neste domingo, estudantes da rede de ensino de Maceió tiveram a oportunidade de aprender de forma lúdica sobre a cultura oceânica e a Área de Proteção Ambiental (APA) Costa dos Corais. O evento foi realizado no Projeto de Pesquisa Ecológica de Longa Duração Costa dos Corais Alagoas (PELDCCAL), da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), na Praça Gogó da Ema, localizada na Pajuçara.

A iniciativa, que contou com brincadeiras, dinâmicas, exposições de animais marinhos e pesquisa científica, teve como objetivo principal levar informações para as crianças e o público em geral sobre a importância dos corais e da biodiversidade na manutenção das atividades sociais e econômicas da população. O evento foi fruto de uma importante parceria com a Secretaria Municipal de Educação (SEMED).

Durante o evento, os alunos puderam visitar tendas onde estavam expostas réplicas de animais, carcaças, experimentos para monitorar a vida marinha, informações sobre os impactos do plástico no mar e até mesmo receber carimbos com desenhos de animais marinhos, como tartarugas, baleias e siris. Os estudantes se envolveram ativamente nas atividades propostas e puderam aprender de forma prática sobre a importância da conservação marinha.

Christian Rodrigues, coordenadora de Educação Ambiental da SEMED, destacou a importância desse tipo de iniciativa para promover a conscientização ambiental e aproximar a universidade da comunidade. Para ela, é fundamental divulgar a importância da APA Costa dos Corais, que muitas vezes é desconhecida por grande parte da população.

Além das exposições e atividades interativas, o evento contou com a apresentação de personagens para entreter os estudantes, turistas e a comunidade local, que aproveitaram para interagir e tirar fotos durante o evento. Para os organizadores, a participação da comunidade e das crianças é essencial para disseminar o conhecimento adquirido e promover a preservação ambiental não apenas na região, mas também nos lares de cada um.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo