Presidente da Guiana Mohamed Irfaan Ali enfrenta tensões políticas crescentes com a Venezuela pela posse do território de Essequibo.


O presidente da Guiana, Mohamed Irfaan Ali, tem sido destaque nas redes sociais por conceder grande importância à família e à população enquanto lida com as crescentes tensões políticas entre a Guiana e a Venezuela. Com 43 anos, ele é descrito como um líder popular e carismático, cuja política é amplamente aprovada tanto dentro de seu partido, o Popular Progressista, quanto nacionalmente.

Nascido em Leonora, um vilarejo dentro do território guianense, Ali é descendente de uma família muçulmana com ascendência indiana. Ele é um doutor em planejamento urbano, ex-membro da Assembleia Nacional da Guiana e já ocupou os cargos de ministro do Turismo e Comércio, assim como de ministro da Habitação e Água. Durante sua gestão na Habitação e na Água, ele implementou uma campanha para a concessão de terras, que foi considerada a mais extensa da história do país.

O presidente também tem um histórico de atuação no setor financeiro e de desenvolvimento. Ele é um dos principais porta-vozes de economia e finanças na Assembleia Nacional e já atuou como presidente e copresidente de diferentes comitês parlamentares. Além disso, ele já trabalhou como coordenador no Banco de Desenvolvimento do Caribe.

A disputa territorial entre a Guiana e a Venezuela remonta ao século XIX, e foi principalmente inflamada pela descoberta de importantes reservas de petróleo na região em 2015. Essa disputa levou a um referendo realizado pela Venezuela, no qual a maioria dos eleitores aprovou a criação de um estado venezuelano chamado Guiana Essequiba, bem como a concessão de cidadania venezuelana aos habitantes da região.

A crescente tensão entre os dois países tem sido motivo de preocupação internacional, com o Conselho de Segurança da ONU convocando uma reunião urgente para discutir a situação. Líderes do Mercosul e países associados também expressaram preocupação e enfatizaram a necessidade de evitar ações unilaterais que possam exacerbar a situação.

Os Estados Unidos também pediram que as partes encontrem uma solução diplomática para a questão, enquanto Caracas respondeu a uma suposta provocação dos Estados Unidos com uma declaração enfática do Ministro da Defesa venezuelano, Vladimir Padrino López.

Em meio a tudo isso, Mohamed Irfaan Ali continua a ser uma figura central na tentativa de garantir a segurança e a soberania do seu país, enfrentando desafios políticos e geopolíticos significativos.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo