Presidente da Caixa admite baixa adesão ao Desenrola e propõe revisão do programa para facilitar acesso e renegociação de dívidas

O presidente da Caixa Econômica Federal, Carlos Vieira, admitiu que a adesão ao programa Desenrola, voltado à renegociação de dívidas, está abaixo do esperado e sinalizou a possibilidade de revisão de alguns pontos da estrutura do programa, como prazos, acesso e parâmetros de entrada. Em entrevista à Band News TV, Vieira destacou que, apesar dos desafios, o programa já conseguiu negociar R$ 6 bilhões em dívidas.

Vieira comparou o Desenrola ao programa de renegociação de dívidas do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), voltado ao crédito universitário, apontando que o Fies apresenta maior sucesso e que é necessário facilitar o acesso ao Desenrola. Juntos, os dois programas já movimentaram R$ 11 bilhões em renegociações, de acordo com o presidente da Caixa.

No entanto, Vieira reconheceu a necessidade de ampliar a visibilidade do Desenrola e estimular a adesão, ressaltando que a instituição tem mais a fazer nesse sentido. Em novembro, a Caixa realizou uma ação para aumentar a visibilidade do programa, mas ainda é necessário um esforço mais abrangente para garantir a adesão.

Para facilitar o acesso ao Desenrola, o governo federal editou uma Medida Provisória que prorroga a duração do programa até 31 de março de 2024, mas apenas para a faixa 1, que abrange dívidas de até R$ 5 mil de pessoas que recebem até dois salários mínimos ou estão inscritas no Cadastro Único dos Programas Sociais Federais. Além disso, a MP revogou a exigência de níveis de certificação digital ouro ou prata no portal gov.br para que os devedores entrem na plataforma digital do programa.

Vieira, que assumiu a presidência da Caixa em novembro, afirmou ter recebido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva liberdade para comandar a instituição. Ele destacou a necessidade de melhorar a atuação da Caixa na área mercadológica e também ressaltou a intenção de promover uma “virada” no setor de tecnologia, onde já foram realizados experimentos de inteligência artificial.

Em meio a essas considerações, o presidente da Caixa enfatizou a importância social da instituição, mas ressaltou a necessidade de aprimoramento em diversos aspectos, indicando a relevância do Desenrola e do Fies como oportunidades de regularização para os brasileiros.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo