POLÍTICA – Presidente Lula propõe governança global e inclusiva para inteligência artificial na Cúpula do G7, na Itália


O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez uma proposta inovadora durante a Cúpula do G7, que está sendo realizada na região da Puglia, na Itália. Lula defendeu a criação de uma governança global e representativa para lidar com o tema da inteligência artificial, visando garantir que seus benefícios sejam compartilhados por todos. Segundo o presidente, as instituições de governança atuais estão inoperantes diante da realidade geopolítica atual e perpetuam privilégios.

Durante a sessão de engajamento externo da Cúpula do G7, Lula ressaltou a importância da condução de uma revolução digital inclusiva e do enfrentamento das mudanças climáticas. Ele destacou que a inteligência artificial pode potencializar as capacidades dos Estados na adoção de políticas públicas para o meio ambiente e na transição energética. O presidente ressaltou a necessidade de um uso responsável da inteligência artificial, que respeite os direitos humanos, proteja dados pessoais e promova a integridade da informação.

Além disso, o presidente brasileiro enfatizou a importância da cooperação com a África e do papel que o continente africano pode desempenhar no enfrentamento dos desafios globais. Lula destacou que os africanos são parceiros indispensáveis e defendeu a necessidade de buscar melhores condições de vida para a juventude africana, evitando que busquem emigrar para outras regiões em condições precárias.

A participação do Brasil na Cúpula do G7 ocorre em um momento crucial, com a presença de diversos líderes mundiais discutindo temas como energia e cooperação com a África. Lula terá uma agenda movimentada, com diversos encontros bilaterais com líderes presentes no evento. A expectativa é que a comitiva presidencial retorne ao Brasil no domingo.

A proposta de Lula para uma governança global da inteligência artificial certamente levantará debates e reflexões sobre o futuro da tecnologia e seu impacto na sociedade. Com a defesa da inclusão e do respeito aos direitos humanos, o presidente busca promover um uso ético e responsável da inteligência artificial em benefício de toda a humanidade.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo