POLÍTICA – Presidente Lula indeciso sobre futuro de ministro das Comunicações acusado de uso indevido de recursos públicos, afirma que tomará decisão após conversa.


O presidente Luiz Inácio Lula da Silva está enfrentando uma decisão difícil em relação à permanência do ministro das Comunicações, Juscelino Filho, em seu governo. Em meio a acusações de uso indevido de recursos públicos, Juscelino foi indiciado pela Polícia Federal (PF) por suspeitas relacionadas à pavimentação de estradas que beneficiariam propriedades de sua família.

Lula, que está em Genebra, na Suíça, para participar da conferência da Organização Internacional do Trabalho (OIT), afirmou que ainda não tomou uma decisão definitiva sobre o futuro de Juscelino em seu governo. O presidente pretende ter uma conversa pessoal com o ministro para discutir o assunto antes de tomar qualquer medida.

Em declarações à imprensa, Lula destacou a importância de respeitar o direito à defesa de Juscelino. O presidente enfatizou que o fato do ministro estar indiciado não significa automaticamente que ele seja culpado, mas sim que há acusações que precisam ser investigadas e esclarecidas.

Juscelino Filho, por sua vez, divulgou uma nota reafirmando sua inocência e alegando que as acusações não têm relação com suas atividades como ministro das Comunicações. Ele explicou que as emendas parlamentares sob suspeita foram destinadas à prefeitura de Vitorino Freire enquanto ele exercia o cargo de deputado federal, e não durante sua gestão no Ministério.

Essa não é a primeira vez que Juscelino se vê envolvido em suspeitas. Em março de 2023, o ministro já havia se reunido com Lula para esclarecer acusações semelhantes. Agora, diante de novos desdobramentos, o futuro de Juscelino no governo parece mais incerto do que nunca, e cabe ao presidente tomar uma decisão que equilibre os interesses políticos e a moralidade administrativa.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo