POLÍTICA – Lula anuncia R$1 bilhão de empréstimos do BNDES e liberação de recursos do FGTS para recuperar economia do Rio Grande do Sul.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou ontem à noite, em suas redes sociais, que o governo federal vai conceder R$ 1 bilhão em empréstimos por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para auxiliar na recuperação da economia do Rio Grande do Sul. O estado foi severamente afetado por um ciclone extratropical na semana passada, que deixou um rastro de destruição em várias regiões.

Além disso, o presidente informou que mais de 354 mil trabalhadores com carteira assinada poderão ter acesso aos recursos depositados nas contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Essa medida visa ajudar os trabalhadores que foram prejudicados pelas consequências do ciclone e que estão enfrentando dificuldades financeiras.

“Tomamos a decisão de fazer uma concessão de empréstimo do BNDES de R$ 1 bilhão para ajudar a recuperar a economia de todas as cidades e, ao mesmo tempo, a liberação de R$ 600 milhões do Fundo de Garantia [do Tempo de Serviço] para atender 354 mil trabalhadores que têm Fundo de Garantia”, afirmou o presidente em vídeo divulgado nas redes sociais.

Lula reforçou o compromisso do governo federal em atender as necessidades da população afetada pelo desastre natural. Ele mencionou que serão beneficiados tanto os pequenos e médios empresários quanto os moradores que perderam suas casas. “Vamos cuidar do povo com muito carinho porque o povo não pode sofrer do jeito que está sofrendo”, enfatizou o presidente.

No último domingo, o vice-presidente Geraldo Alckmin visitou pessoalmente a região afetada pelo ciclone enquanto Lula estava em viagem à Índia. Durante sua visita, Alckmin anunciou a disponibilização de R$ 741 milhões em ajuda ao governo do Rio Grande do Sul. Ele esteve no município de Lajeado, um dos mais atingidos, onde se encontrou com prefeitos locais, ministros e o governador Eduardo Leite.

As chuvas intensas no Rio Grande do Sul, que começaram na semana passada, já resultaram em quase 50 mortes e deixaram cerca de 8 mil pessoas desabrigadas. A situação é considerada uma das piores catástrofes naturais dos últimos anos no estado.

Com os recursos anunciados pelo governo federal, espera-se que a recuperação do Rio Grande do Sul seja acelerada e que as famílias e empresas afetadas possam reconstruir suas vidas e negócios o mais rápido possível. A ajuda financeira é fundamental nesse momento de dificuldade, e o comprometimento do governo em prestar assistência à população é louvável. A sociedade espera que essas medidas sejam implementadas de forma rápida e efetiva, para que os impactos desse desastre sejam minimizados.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo