POLÍCIA – Motorista de creche é denunciado por aliciar criança de 8 anos para obter fotos da mãe em Maceió.


No bairro Ouro Preto, em Maceió, um motorista de uma creche infantil foi denunciado por aliciar uma criança de 8 anos para conseguir fotos da mãe dela. A denúncia foi feita na última quinta-feira (23) e tem causado revolta na comunidade.

Segundo a vítima, o idoso, responsável pelo transporte escolar da creche, estaria pedindo para que a filha conseguisse fotos da mãe em troca de chocolate. A mulher, indignada, realizou um Boletim de Ocorrência, mas demonstrou frustração pelo fato de que o homem permanece solto. Além disso, relatou que procurou a dona da creche, esposa do motorista, que teria dito “se tratar de um mal entendido”.

A situação ganhou repercussão nas redes sociais, onde a vítima compartilhou sua indignação. Ela também encontrou mensagens do motorista no celular da filha, o que aumentou a gravidade do caso.

Diante disso, a Polícia Civil, por meio de nota, informou que o caso está sob investigação da Delegacia Especial dos Crimes Contra Crianças e Adolescentes da Capital e que o inquérito foi instaurado no mesmo dia em que a denúncia foi feita. A PC ressaltou a gravidade do caso e afirmou que a delegada titular da unidade adotará as providências necessárias perante o Judiciário, respeitando o direito ao contraditório e ampla defesa do(s) investigado(s).

A lei estabelece o prazo de 30 dias para a conclusão do inquérito policial nos casos em que não houver prisão em flagrante do autor do fato. No entanto, diante da gravidade dos fatos, a PC informou que serão tomadas medidas judiciais cabíveis para os casos desta natureza.

A comunidade aguarda por respostas e espera que o caso seja tratado com a devida seriedade pelas autoridades competentes, garantindo a proteção das crianças e o devido processo legal para o investigado. Este é mais um episódio que evidencia a importância da vigilância e proteção das crianças, assim como a necessidade de um sistema eficaz para investigar e punir casos de abuso e exploração infantil.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo