Polícia Civil participa de operação de saturação em bairro de Maceió visando combater crimes relacionados ao tráfico de drogas


A Polícia Civil de Alagoas, por intermédio da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), participou de uma operação conjunta com a Polícia Militar, como parte da iniciativa da Secretaria de Segurança Pública (SSP), para combater a violência nos bairros mais afetados pela criminalidade em Maceió. A ação ocorreu no bairro Cidade Universitária.

O objetivo da operação de saturação é manter uma presença ostensiva da polícia nas áreas mais problemáticas da cidade, especialmente em relação aos homicídios decorrentes do tráfico de drogas. O delegado Thiago Prado, responsável pela coordenação das equipes da DHPP, explicou que esse trabalho faz parte de um esforço contínuo da Polícia Civil para prevenir crimes em todo o estado.

Além de combater a violência e reduzir os índices de homicídios na capital, a operação também visa incentivar a população a denunciar ações criminosas. Segundo o delegado Thiago Prado, a polícia está empenhada em tirar de circulação pessoas que tenham mandados de prisão em aberto. Durante a ação, a DHPP cumpre mandados relacionados a inquéritos em andamento, fazendo busca por envolvidos em homicídios e outros crimes.

Essa medida não só auxilia nas investigações e identificação de autores de homicídios, mas também contribui para resolver outros crimes e diminuir a violência na cidade. Além da DHPP, as equipes do Tigre e da Oplit também estão integradas nas ações de combate à criminalidade. O Tigre é o Tático Integrado de Grupos de Resgates Especiais e a Oplit é a Operação Policial Litorânea Integrada.

Essa operação demonstra o esforço das forças de segurança para enfrentar os desafios da violência em Alagoas. A presença ostensiva da polícia nos bairros mais afetados pela criminalidade, aliada ao trabalho investigativo, é essencial para garantir a segurança da população. Ações como essa contribuem para a redução dos índices de homicídios e outros crimes, além de encorajar a participação da sociedade no combate à criminalidade.

Fonte: Ascom PC

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo