Pastora e cantora gospel obtém medida protetiva contra o marido, líder da igreja Bola de Neve, por violência psicológica.


A pastora e cantora gospel Denise Seixas, esposa do líder da igreja evangélica Bola de Neve, o apóstolo Rina, conseguiu na justiça uma medida protetiva contra o marido após acusá-lo de violência psicológica, injúria e difamação. Segundo a decisão judicial, o apóstolo terá que manter uma distância mínima de 300 metros da esposa, seus familiares e testemunhas do processo.

O Conselho Deliberativo da congregação decidiu afastar Pereira de suas funções de liderança na igreja. Apesar das acusações, o apóstolo nega tudo e afirma confiar na investigação técnica e imparcial dos fatos.

Além da proibição de contato direto com a vítima, a medida protetiva também impede que Pereira estabeleça contato por meio de terceiros. A advogada de Denise, Gabriela Manssur, afirmou que a pastora vinha sofrendo violência psicológica, o que lhe causava grande sofrimento. Devido à exposição do caso, a pastora está atualmente em um local protegido e não dará declarações à imprensa.

A Polícia Civil informou que a 9ª Delegacia de Defesa da Mulher instaurou um inquérito para investigar as acusações e tomou medidas protetivas de urgência em favor da vítima. O registro policial inclui acusações como ameaça, difamação, injúria, lesão corporal, violência doméstica, falsidade ideológica e violência psicológica.

Antes do afastamento das funções na igreja, o apóstolo Rina já havia anunciado uma pausa temporária, alegando cuidar da saúde mental de sua esposa, que estaria passando por crises de ansiedade. O comunicado foi feito durante um culto transmitido pelas redes sociais.

A Igreja Bola de Neve, fundada em 1999 por Rina, passou por um período de grande expansão, seguindo a tendência de crescimento das igrejas evangélicas nas últimas décadas. Com 320 templos em todo o Brasil e em diversos países ao redor do mundo, a denominação possui uma forte presença, especialmente entre o público jovem. Associada à prática de esportes, a igreja conquistou adeptos em vários continentes, expandindo-se para a África, Ásia, Oceania e América do Sul.

A situação envolvendo o apóstolo Rina e sua esposa ainda está em desenvolvimento, com a investigação policial e medidas legais sendo tomadas. A reportagem aguarda mais informações da igreja e dos órgãos competentes para abordar novos desdobramentos desse caso sensível.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo