Paciente agride servidora em UPA por demora no atendimento durante a madrugada em Maceió


Na madrugada desta quarta-feira (19), uma cena de confronto ocorreu em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) localizada na Cidade Universitária, no Conjunto Santa Maria, em Maceió. Segundo relatos do marido da paciente envolvida, a briga teve início devido à demora no atendimento. O casal compareceu à UPA por volta das 23h, após a mulher ter passado por um aborto.

Após cinco horas de espera, por volta das 4h, a paciente decidiu questionar a servidora administrativa sobre o tempo de espera. A resposta da profissional, aparentemente, não foi bem recebida pela paciente, que acabou agredindo-a. Diante da situação, a Direção da UPA acionou a Polícia Militar de Alagoas, que prontamente enviou uma equipe ao local e encaminhou tanto a agressora quanto a vítima para a Central de Flagrantes, onde foi registrado um Boletim de Ocorrência por agressão física e desacato a funcionário público no exercício de sua função.

Em nota oficial, a UPA Cidade Universitária esclareceu que o incidente se deu quando a servidora administrativa foi agredida por uma paciente revoltada ao ser informada de que o atendimento na UPA é feito de acordo com a classificação de risco, priorizando aqueles em estado clínico mais grave. A instituição reforçou a importância desse critério para garantir a assistência adequada aos pacientes.

Por fim, é fundamental ressaltar a gravidade da situação e a necessidade de respeito mútuo entre pacientes e profissionais de saúde. Conflitos como este apenas evidenciam a sobrecarga e as dificuldades enfrentadas pelos serviços de saúde, ressaltando a importância do diálogo e da compreensão mútua em situações de emergência.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo