O Ministério visa democratizar o acesso à cultura, implantando novos equipamentos culturais nas comunidades. – Repórter São Paulo, SP

 

A atual Ministra da Cultura, Margareth Menezes, expressou na noite de segunda-feira (14), durante um evento em Vitória (ES), que uma de suas prioridades ministeriais é a descentralização da promoção cultural. Ela explicou que há uma preocupante concentração histórica de recursos nessa área, e buscam-se medidas para ampliar as oportunidades para todos os estados e regiões do Brasil. A meta é garantir que cada cidadão brasileiro, independentemente do local onde vive, possua acesso equânime às atividades culturais.Menezes estava no evento de lançamento do calendário da Conferência Estadual de Cultura do Espírito Santo, realizado na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) onde também ocorreu o Encontro Nacional de Gestores da Cultura. Ela explicou seu compromisso de que comunidades de baixa renda em todo o território nacional se beneficiarão com a construção de novos locais para a prática de atividades culturais, garantidas pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

De acordo com Menezes, além de fomentar a cultura, é essencial garantir que os municípios possuam infraestruturas culturais adequadas. O objetivo é alcançar, por meio de Centros de Artes e Esportes Unificados (CEUs) da Cultura, comunidades em áreas periféricas e cidades de pequeno porte, incluindo a presença de CEUs ambulantes que levarão a cultura a lugares remotos. Isso será feito através de veículos e embarcações respectivamente adaptados para essa finalidade.

A Ministra da Cultura reforçou a necessidade de trabalhar para diminuir as desigualdades existentes no país. Menezes acredita que a arte e a cultura devem desempenhar um papel substancial no avanço de nossa nação, contribuindo para a superação da desigualdade histórica que persiste até hoje. Atividades culturais não devem, sublinha Menezes, acentuar essas desigualdades.

O Primeiro Encontro Nacional de Gestores de Cultura reuniu centenas de profissionais responsáveis pela gestão cultural de municípios e estados de todo o Brasil, em Vitória. Na pauta do evento estavam questões sobre políticas públicas para o setor cultural. Entre os temas em debate no primeiro dia de evento, a descentralização e a democratização do acesso à cultura foram dos mais prementes.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo