MUNICIPIOS – Realizada a 1ª Conferência de Interesse Metropolitano para discutir o Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado da Região Metropolitana de Maceió


O Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado (PDUI) da Região Metropolitana de Maceió (RMM) está em pleno andamento e promove a 1ª Conferência de Interesse Metropolitano (CIM). Neste evento, a Associação dos Municípios Alagoanos (AMA) marca presença, destacando a relevância do tema para os municípios envolvidos. A previsão é que, até o mês de abril, o PDUI esteja pronto para ser enviado pelo Executivo ao Legislativo para apreciação e votação.

A proposta da Conferência é reunir diferentes agentes territoriais, sejam eles públicos, privados ou da sociedade civil, para discutir temas relacionados ao desenvolvimento urbano da região metropolitana. O evento conta com a apresentação da síntese do diagnóstico estratégico, realização de oficinas temáticas e uma plenária para resumir as discussões do dia.

“A representação dos diferentes segmentos presentes nos 13 municípios que compõem a Região Metropolitana de Maceió é crucial para a elaboração do PDUI-RMM. Este plano tem como objetivo contribuir para o ordenamento territorial da região e das aglomerações urbanas, além de estabelecer diretrizes, projetos e ações para guiar o desenvolvimento metropolitano, reduzindo desigualdades e melhorando as condições de vida da população local”, afirmou a Professora Regina Dulce Lins, coordenadora do PDUI.

A participação social é um dos pilares do PDUI, e os agentes territoriais envolvidos incluem gestores públicos, tanto executivos quanto legislativos, tanto estaduais quanto municipais. A AMA apoia esse planejamento e defende sua ampliação para outras regiões do estado. Além da AMA, o evento conta com a presença de gestores públicos e legisladores de diversos níveis, representantes de órgãos públicos, empresas, fundações, autarquias, membros do Legislativo e do Judiciário, além de agências de fomento como a CAF, a CEF e o BNDES.

Também participam da Conferência representantes da sociedade civil organizada, incluindo movimentos sociais, sindicatos, empresários, entidades profissionais e acadêmicas, ONGs e organismos multilaterais, como a ONU-Habitat. A diversidade de participantes reflete o caráter abrangente e participativo do PDUI-RMM, que busca construir um desenvolvimento urbano integrado e sustentável para a região.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo