MUNICIPIOS – Festa em honra a Bom Jesus dos Navegantes reúne nativos e turistas no Pontal de Coruripe com procissões e shows religiosos.


A festa em homenagem a Bom Jesus dos Navegantes no Pontal de Coruripe atraiu centenas de fiéis, tanto nativos quanto turistas. A celebração ocorreu no último sábado, dia 7 de janeiro, e contou com a participação ativa de moradores locais, autoridades públicas e visitantes de diversos lugares. O encerramento das festividades em honra ao santo protetor do povo ribeirinho e dos pescadores aconteceu com várias atividades, incluindo procissões marítimas e terrestres.

O prefeito Marcelo Beltrão, a vice-prefeita de Jequiá da Praia e primeira dama de Coruripe, Lili Curvelo, vereadores, secretários municipais e fiéis participaram da festividade. A programação incluiu missas, shows e animações com os ministérios de músicas locais. O prefeito destacou a importância da festa e afirmou que participa das celebrações em homenagem a Bom Jesus para pedir bênçãos para os pescadores e prosperidade para o município.

Uma das fiéis presentes na celebração, Josiete Soares, expressou o seu laço com a festividade, revelando participar há muitos anos e se tornar ainda mais ligada à tradição por conta da sua filha, que faz parte dos grupos da igreja. Segundo ela, a proximidade com os festejos e os preparativos a aproximou ainda mais das questões religiosas.

O evento também contou com a presença do pároco de Coruripe, Antenor Montenegro, e do padre Antônio Maria, que abrilhantou a festa com um show emocionante. De acordo com o historiador João Ribeiro de Lemos, a tradição do evento e veneração ao Bom Jesus dos Navegantes do Pontal de Coruripe surgiu no final do século XIX, após a capela de Nossa Senhora da Penha, antiga padroeira local, ser tomada pelo mar. A partir desse episódio, iniciou-se a veneração ao padroeiro e uma igreja foi construída para abrigar a imagem do santo.

A festa em homenagem a Bom Jesus dos Navegantes é uma tradição centenária que continua atraindo fiéis e visitantes devido à sua importância religiosa e cultural para a comunidade ribeirinha e dos pescadores. A celebração é marcada por fé, devoção e alegria, representando um momento de união e renovação espiritual para todos os participantes.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo