MUNICIPIOS – Estados e municípios receberão recursos para a construção de 6.050 equipamentos e obras em ação do Novo PAC Seleções


Nesta quarta-feira, dia 8 de maio, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, divulgou o resultado de cinco modalidades do Novo PAC Seleções, dos eixos Água para Todos e Cidades Sustentáveis e Resilientes. Ao todo, serão investidos R$ 18,3 bilhões em projetos que visam melhorar a qualidade de vida no campo e nas cidades, contribuindo para a redução das desigualdades regionais.

As cinco modalidades incluem Abastecimento de Água – Rural, Periferia Viva – Urbanização de Favelas, Prevenção a Desastres Naturais: Contenção de Encostas, Regularização Fundiária e Renovação de Frota. Estes investimentos abrangem a construção de equipamentos, obras de urbanização de favelas e produção habitacional, saneamento, eliminação de riscos, qualificação de áreas públicas, renovação de frotas de ônibus e componentes sobre trilhos.

No eixo de Abastecimento de Água – Rural, serão investidos R$ 400 milhões em 247 municípios para ampliar o acesso à água em áreas rurais. Já no programa Periferia Viva – Urbanização de Favelas, serão destinados R$ 5,3 bilhões para beneficiar 48 municípios, buscando melhorar as condições urbanas e de habitabilidade das populações vulneráveis das periferias.

Além disso, em Prevenção a Desastres Naturais: Contenção de Encostas, está previsto o investimento de R$ 1,7 bilhão em obras de contenção de encostas em 91 municípios, visando reduzir os riscos de deslizamentos. A Regularização Fundiária receberá R$ 313 milhões para ampliar a regularidade de moradias periféricas, enquanto a Renovação de Frota investirá na aquisição de ônibus elétricos e veículos sob trilhos para modernizar o transporte urbano.

Esses investimentos fazem parte do Novo PAC Seleções, lançado em setembro de 2023, com o objetivo de promover o desenvolvimento sustentável e melhorar a qualidade de vida da população. Com a parceria entre o Governo Federal, estados, municípios e setor privado, espera-se gerar empregos, reduzir desigualdades sociais e regionais, e avançar rumo à sustentabilidade ambiental. A segunda etapa do programa está prevista para 2025, com um investimento total de R$ 136 bilhões. Essas iniciativas buscam transformar o cenário urbano e rural do Brasil, tornando-o mais resiliente e sustentável para as futuras gerações.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo