MUNICIPIOS – Concessionária Águas do Sertão lança programa intensivo de combate às perdas de água na região da Bacia Leiteira, investindo R$ 71 milhões.


Em uma importante iniciativa para combater as perdas de água no sertão alagoano, a concessionária Águas do Sertão está implantando um programa intensivo na região da Bacia Leiteira. Atualmente, estima-se que metade da água captada seja perdida devido a vazamentos e fraudes, o que torna esse projeto fundamental para garantir o abastecimento de água nessas áreas.

Desde maio, uma equipe composta por 12 pessoas tem se dedicado a inspecionar e reparar adutoras na região. Agora, o projeto evolui para uma fase de fiscalização intensiva, com o objetivo de combater as fraudes e os desvios de água em 18 municípios atendidos pelo Sistema Coletivo da Bacia Leiteira.

Esse programa de combate às perdas é fruto de um aditivo contratual assinado em fevereiro de 2024 pela concessionária, governo do Estado e Casal, como parte do programa Mais Água. Com um investimento inicial de R$ 71 milhões, sendo R$ 15 milhões destinados especificamente para a Bacia Leiteira, a Águas do Sertão adota uma abordagem inovadora, utilizando tecnologia de ponta para identificar e corrigir vazamentos, além de modernizar a infraestrutura de abastecimento.

Além disso, a concessionária está implementando um sistema de monitoramento em tempo real por meio de um Centro de Controle Operacional (CCO). Isso permitirá uma ação rápida e eficiente em casos de irregularidades, melhorando assim a gestão dos recursos hídricos na região. A instalação de válvulas redutoras de pressão e macromedidores modernos também contribuirá para o controle da rede e a tomada de decisões mais precisas.

Antonio Hercules Neto, diretor da Águas do Sertão, está confiante de que esse programa trará melhorias significativas na situação hídrica da região. Ele destaca a importância dessas ações não apenas para o fornecimento de água de qualidade, mas também para o desenvolvimento sustentável e a saúde pública em Alagoas. Com essas medidas, a expectativa é de que o abastecimento de água na Bacia Leiteira e em outras regiões seja drasticamente aprimorado ao longo de 2024.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo