Motorista de aplicativo é identificado e investigado por ato obsceno durante viagem em Maceió, Alagoas

A Polícia Civil de Alagoas, por meio da Delegacia Especializada dos Direitos da Mulher de Maceió, já conseguiu identificar o motorista de aplicativo acusado de se masturbar durante uma viagem na cidade. Um vídeo gravado por uma das passageiras durante o ocorrido foi divulgado nas redes sociais, o que gerou revolta e indignação.

Segundo a delegada Ana Luiza Nogueira, em entrevista, o motorista já foi identificado e a empresa de aplicativo foi notificada sobre o caso. O crime aconteceu na última terça-feira, dia 19, e as vítimas registraram inicialmente um boletim de ocorrência pela delegacia virtual. Uma delas compareceu à delegacia especializada nesta quarta-feira, dia 21, para prestar esclarecimentos.

No ofício enviado à empresa prestadora de serviço, foi solicitada a identificação e os dados do motorista, além de informações sobre a viagem em questão. A delegada ressaltou que a Delegacia dos Direitos da Mulher registra, atualmente, uma média de três denúncias de crimes deste tipo a cada 15 dias.

Segundo Ana Luiza Nogueira, o crime de importunação sexual foi tipificado no Código Penal em 2018, com pena de 1 a 5 anos de prisão. Além disso, o acusado pode começar a cumprir a pena em regime fechado e não é necessário que haja denúncia para que se inicie a investigação.

Diversas diligências estão sendo realizadas para localizar o suspeito, especialmente no trajeto da viagem, que foi entre os bairros do Barro Duro e Serraria. A polícia está empenhada em identificar o motorista e tomar todas as medidas cabíveis para que ele seja responsabilizado por seus atos.

Esse tipo de situação é inadmissível e reforça a importância de denunciar casos de assédio e violência sexual. A delegada ressalta que é fundamental que as vítimas não fiquem caladas e busquem apoio para que os criminosos sejam punidos.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo