Ministro da Fazenda destaca harmonização entre política fiscal e monetária na construção de modelo sustentável para o futuro

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, concedeu uma entrevista ao Canal Livre, transmitida pela BandNews TV, no último domingo, 17. Durante a entrevista, Haddad falou sobre a harmonização da política fiscal e monetária no Brasil e afirmou que a equipe econômica está construindo um modelo sustentável para o futuro próximo.

Segundo o ministro, a Fazenda está buscando novas fontes de receitas e cortando gastos onde é possível. Além disso, a política monetária está reconhecendo a queda da inflação e promovendo os cortes necessários, visando equilibrar as contas e atrair investimentos. Haddad acredita que, com essas medidas, o país está construindo um modelo sustentável para o futuro próximo.

Haddad também mencionou o mercado de capitais e afirmou que já está acontecendo um movimento de investidores no país. Para ele, um dos motivos para esse movimento é o início do corte na taxa de juros. O ministro ressaltou que a confiança dos empresários na relação com o governo está sendo retomada e que o mercado de capitais está voltando a se fortalecer.

No entanto, Haddad citou o caso da empresa Americanas como um obstáculo que abalou o mercado de crédito no início do ano. Ele destacou que foi importante que o caso tenha ficado restrito à empresa, evitando assim um contágio maior, mas reconheceu que foi um abalo considerável. O ministro ressaltou que os juros estavam altos e que, embora já tenham sido feitos cortes, o choque causado pelas Americanas fez com que o ciclo de cortes tivesse que começar um pouco mais tarde.

Ao final da entrevista, Haddad reiterou a importância de perseverar com as medidas adotadas pela equipe econômica, visando a construção de um modelo sustentável para o futuro próximo. Segundo o ministro, o Brasil está no caminho certo e o mercado de capitais está retornando, o que indica uma retomada da confiança dos investidores.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo