Mecanismo Especial de Devolução do Pix sofrerá alterações para combater fraudes, anuncia Febraban e Banco Central


O Mecanismo Especial de Devolução, conhecido como MED, utilizado para facilitar a devolução de dinheiro em casos de fraude no sistema de pagamentos Pix, passará por mudanças significativas. A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e o Banco Central divulgaram a alteração, motivada pelo baixo índice de reembolsos realizados no ano passado, que ficou em apenas 9%.

Desde a sua criação em 2021, o MED tem sido uma ferramenta importante para lidar com pedidos de devolução por fraudes. Em 2022, foram registrados 1,5 milhão de solicitações, número que subiu para 2,5 milhões em 2023. Já nos primeiros cinco meses de 2024, o volume de pedidos chegou a 1,6 milhão.

Um dado alarmante apontado pela instituição financeira Asaas é que o Pix se tornou a modalidade preferida pelos criminosos para aplicar golpes, ultrapassando o cartão de crédito e os boletos. Dos golpes analisados, 71% foram realizados via Pix, enquanto 15% ocorreram por meio de cartão de crédito e 14% por boleto.

No entanto, a eficácia do MED tem sido prejudicada pela falta de recursos nas contas dos fraudadores. Um estudo da fintech Silverguard apontou que 89% das solicitações de devolução são rejeitadas devido à ausência de saldo ou encerramento da conta receptora. Isso se deve ao fato de que os golpistas transferem rapidamente o dinheiro para outras contas ou sacam os valores logo após o golpe, dificultando a recuperação dos recursos.

Diante desse cenário, a Febraban propôs a criação do MED 2.0, um novo modelo que permitirá o bloqueio de recursos em múltiplas camadas de triangulação, visando reduzir as práticas fraudulentas e golpes no ambiente do Pix. O projeto está em desenvolvimento e tem previsão de implementação até o final de 2025.

Essas mudanças no MED são fundamentais para garantir a segurança e a confiabilidade do sistema de pagamentos Pix, protegendo os consumidores e combatendo as fraudes que vêm se tornando cada vez mais recorrentes.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo