Manifestações a favor de Bolsonaro no 15 de novembro atraem menos participantes após punições do STF aos manifestantes golpistas

As manifestações convocadas por apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro para o feriado de 15 de novembro, em comemoração à Proclamação da República, não alcançaram o mesmo número de participantes de atos anteriores. Esta dispersão é reflexo das punições aplicadas a manifestantes golpistas que depredaram prédios dos Três Poderes, em Brasília, em 8 de janeiro. Até agora, o Supremo Tribunal Federal (STF) já condenou 25 pessoas em relação a este evento.

Nesta quarta-feira, foram convocadas manifestações em pelo menos 13 capitais, incluindo Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Goiânia, Natal, Florianópolis, Cuiabá, Fortaleza, Recife, Belo Horizonte, Vitória e Salvador. Em São Paulo, cerca de 100 pessoas se concentraram na frente do prédio da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) com cartazes contra o STF e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). No Rio de Janeiro, o grupo se reuniu na Avenida Atlântica, na Praia de Copacabana, e houve tumulto com a Guarda Municipal. Já em Brasília, aproximadamente 200 pessoas participaram do ato, com uma caminhada no Eixo Rodoviário e parada em frente ao Banco Central.

O próprio Jair Bolsonaro creditou a diminuição do público presente em um evento em Belo Horizonte, em outubro, como um reflexo dos atos de 8 de janeiro. Segundo ele, parte dos manifestantes que estiveram em Brasília no início do ano foram vítimas de uma “arapuca da esquerda”, e muitos acabaram sendo condenados por esses atos. O ex-presidente reprovou a dilapidação de patrimônio público, mas argumentou que isso não justifica as pesadas penas impostas aos condenados.

Apoiadores do ex-presidente já haviam tentado convocar manifestações em outros dois feriados após os incidentes em Brasília, nos dias 7 de setembro e 12 de outubro. Em ambas ocasiões, a presença de participantes nos atos foi inferior aos anos anteriores. Essa contínua redução no número de apoiadores presentes nas manifestações após os eventos em Brasília mostra o impacto das punições aplicadas aos manifestantes e o desgaste das convocações do ex-presidente. A tendência sugere que as ações de depredação e violência durante os protestos têm afastado parte do eleitorado que antes apoiava Jair Bolsonaro.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo