Madrasta acusada de estupro de vulnerável e lesão corporal é presa após 30 dias de buscas





Mulher acusada de estupro de vulnerável e lesão corporal é presa após 30 dias de buscas

Após 30 dias de buscas, agentes da equipe policial do Núcleo de Investigação Especial (NIESP), da Delegacia Geral da Polícia Civil de Alagoas, localizou e prendeu no início da tarde desta quinta-feira, 21, uma mulher de 49 anos, acusada de estupro de vulnerável e lesão corporal. A vítima era sua enteada, de apenas 3 anos.

O crime foi denunciado ao conselho tutelar pelas professoras da creche onde a menor estudava, no município de Santana do Ipanema, interior do estado, em Outubro de 2019. Elas notaram lesões pelo corpo da criança que foi, de imediato, submetiva a exame de corpo de delito.

Na ocasião do crime, a mulher que era madrasta da criança e morava com o pai da bebê e um neto de 10 anos. Ao serem constatadas as agressões, ela negou as acusações e fugiu sem deixar pistas.


Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo