MACEIÓ – Passaporte da Cidadania chega às mãos das famílias de Maceió através da nova Caderneta da Criança lançada pelo Ministério da Saúde.

A nova Caderneta da Criança, conhecida como Passaporte da Cidadania, foi lançada pelo Ministério da Saúde no dia 5 de abril e já está sendo disponibilizada aos usuários da rede pública de saúde de Maceió. O objetivo deste documento é monitorar e acompanhar o crescimento e desenvolvimento das crianças de 0 a 9 anos, abrangendo diferentes áreas da saúde infantil.

Este Passaporte da Cidadania funciona como um registro compartilhado, onde são descritas consultas, vacinas, diagnósticos e prescrições realizadas nos atendimentos médicos. Assim, os pais e os profissionais de saúde têm acesso à situação atual da criança e podem dar continuidade aos serviços prestados. Uma importante novidade desta versão da Caderneta da Criança é a inclusão da vacina contra a Covid-19, ampliando o calendário vacinal.

A Coordenação Técnica de Atenção Integral à Saúde da Criança da Secretaria de Saúde de Maceió já está realizando o abastecimento das maternidades e unidades de saúde da capital com o Passaporte da Cidadania. A distribuição está sendo monitorada para garantir o controle sobre os registros e acompanhamento do desenvolvimento infantil. Marglene Oliveira, coordenadora técnica, enfatiza a importância do documento para o acompanhamento da evolução das crianças, possibilitando um cuidado mais eficiente e personalizado.

Em caso de perda da caderneta ou falta de repasse na maternidade, os responsáveis podem solicitar uma nova unidade de saúde onde a criança foi atendida. O processo de solicitação envolve a apresentação de documentos como RG, CPF, comprovante de residência, cartão SUS e Certidão de Nascimento da criança, assegurando a continuidade do registro das informações.

A distribuição das Cadernetas da Criança foi retomada em 2022, após ter sido suspensa em 2020. A Secretaria de Saúde de Maceió obteve autorização do Ministério da Saúde para reproduzir o documento com recursos próprios, garantindo assim a continuidade do acompanhamento da saúde infantil na capital alagoana. Com isso, as famílias poderão contar com um instrumento de orientação, cuidados e prevenção para as crianças.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo