MACEIÓ – Brota na Grota oferece atendimentos veterinários e realiza mais de 8 mil vacinas contra raiva e 7 mil vermifugações atendendo comunidades carentes.


O evento Brota na Grota se destacou pelos atendimentos veterinários oferecidos, com mais de 8 mil animais vacinados contra raiva, 7 mil vermífugos aplicados e 117 castrações realizadas desde a chegada do Castramóvel. Esses números refletem a importância desses serviços para a população.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) tem sido fundamental na realização desses atendimentos, com a vacina antirrábica e o vermífugo sendo os mais procurados pela comunidade. Desde o início do programa em 2023, foram aplicadas mais de 8019 vacinas contra raiva e 7448 vermífugos em cães e gatos.

Recentemente, a Secretaria Extraordinária do Bem-Estar Animal (Sabema) se uniu ao evento, oferecendo castrações exclusivas para felinos, machos e fêmeas, além da inserção de microchips. O Castramóvel já realizou 117 procedimentos, contribuindo para o controle populacional e a identificação dos animais.

As castrações são limitadas a 25 felinos por evento devido à complexidade do procedimento, que exige cuidados específicos. A triagem é feita no dia anterior, com coleta de sangue para avaliar a saúde do animal. Os profissionais destacam a importância do pós-operatório, com os machos recebendo pontos internos e as fêmeas pontos internos e externos.

O microchip é uma ferramenta de identificação e controle dos animais, facilitando a localização de pets perdidos. O programa tem sido elogiado pelos moradores, que destacam a importância desses atendimentos gratuitos, principalmente para quem não tem condições financeiras de pagar por esses serviços.

O Brota na Grota, idealizado pela atual gestão e coordenado pela Secretaria Municipal de Governo e de Subprefeituras (Segov), é considerado o maior programa de inclusão social do Brasil. Com atendimentos veterinários, ele contribui para a saúde pública e o bem-estar dos animais, além de aproximar a Prefeitura de Maceió das comunidades mais vulneráveis da capital.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo