MACEIÓ – “Baleia Jubarte encalhada em praia de Maceió intriga especialistas sobre sua morte misteriosa”


Uma baleia jubarte, encontrada morta na orla de Ponta Verde, em Maceió, surpreendeu os transeuntes que passavam pelo local na manhã deste domingo (24). O mamífero, com cerca de 11 metros de comprimento, encalhou na faixa de areia, chamando a atenção de moradores e turistas. O Instituto Biota, responsável pelas ocorrências desse tipo, acionou a Autarquia Municipal de Desenvolvimento Sustentável e Limpeza Urbana (Alurb), que prontamente enviou equipes para realizar o recolhimento do animal.

Agentes de limpeza e duas máquinas foram mobilizados para a remoção da baleia. O biólogo Bruno Stefanis, representante do Instituto Biota presente no local, explicou que o animal já estava morto há alguns dias, indicado pelo fato de estar cheio de gases. Segundo Stefanis, a baleia morreu no mar e veio a encalhar na praia por razões ainda desconhecidas, que demandariam estudos mais aprofundados.

Moacir Teófilo, diretor-presidente da Alurb, acompanhou todo o procedimento de remoção do mamífero e ressaltou a dificuldade da operação devido ao grande porte do animal. Ele também enfatizou que, devido à decomposição avançada, o instituto recomendou que a baleia fosse levada para o aterro sanitário, inviabilizando estudos ou qualquer outro procedimento.

As baleias jubarte, cientificamente conhecidas como Megaptera novaeangliae, são animais imponentes, podendo atingir até 16 metros de comprimento e pesar cerca de 40 toneladas. São facilmente identificadas pela coloração quase negra do corpo, pela nadadeira dorsal típica da espécie e pelas grandes nadadeiras peitorais, que podem chegar a ter um terço do tamanho do corpo e geralmente são brancas.

O encalhe de baleias é um evento relativamente comum nas praias brasileiras, principalmente durante o período de migração desses animais, que buscam águas mais quentes para reprodução. No entanto, a ocorrência de uma baleia jubarte encalhada na praia de Ponta Verde surpreendeu os moradores e turistas, que puderam acompanhar de perto o trabalho de remoção realizado pelas equipes da Alurb.

A preservação das baleias e demais espécies marinhas é fundamental para a manutenção do equilíbrio dos ecossistemas marinhos. A realização de estudos e pesquisas acerca das causas do encalhe desses animais é importante para compreender e adotar medidas de prevenção. Além disso, é necessário conscientizar a população sobre a importância da preservação dos mares e do meio ambiente como um todo.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo