MACEIÓ – “Ação do Maio Laranja conscientiza população sobre abuso e exploração sexual no Maceió Shopping”

Na manhã desta quarta-feira, o Maceió Shopping foi palco de mais uma importante ação em prol do combate e conscientização sobre o abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. O evento faz parte do Maio Laranja, uma campanha que teve início no dia 13 do mês e se estenderá até a próxima sexta-feira, dia 17, com uma programação repleta de atividades especiais.

Dentre as atividades desenvolvidas estão palestras, apresentações culturais e intervenções no trânsito, que têm como objetivo principal alertar a população sobre a importância de acolher, ouvir e denunciar casos de abuso e exploração sexual. A subsecretária da Primeira Infância, Taciana Flores, destacou a importância da iniciativa para educar e conscientizar diferentes públicos sobre esse tema sensível.

Durante a abertura do evento, que contou com a presença de diversas pessoas, a Banda da Guarda Municipal de Maceió se apresentou, levando música e cultura nordestina para os espectadores. Além disso, os palestrantes Luciano Amorim e Rita Ippólito abordaram a importância do aplicativo “Aprender a Proteger”, desenvolvido para a formação dos profissionais de educação, e ressaltaram a necessidade de combater o silêncio em casos de abuso e exploração sexual.

As apresentações culturais ficaram por conta das crianças do coral infantil do Lar São Domingos e da Instituição O Consolador, que encerraram as atividades do dia com uma dinâmica envolvendo as crianças da Instituição A Família dos Anjos. O evento segue até a sexta-feira e promete continuar levando informação e conscientização para os frequentadores do shopping.

Essa iniciativa da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, Primeira Infância e Segurança Alimentar (Semdes) é de extrema importância para alertar a população e educar sobre a gravidade do abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. A participação e engajamento de todos são essenciais para combater essa violência e proteger os direitos das crianças.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo