Lula pede que investimentos do Novo PAC – Seleções se convertam em empregos para moradores dos municípios beneficiados.


No lançamento do Novo PAC – Seleções, realizado no Palácio do Planalto, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um apelo aos prefeitos e prefeitas para que garantam que os investimentos se convertam em empregos para os moradores dos municípios beneficiados. Ele ressaltou a importância de gerar empregos nas comunidades, pois isso gera desenvolvimento local, movimenta a economia e, consequentemente, contribui para a redução da criminalidade.

Os investimentos do Novo PAC – Seleções totalizam R$ 65,2 bilhões nesta primeira fase e serão aplicados em 27 modalidades executadas por diferentes ministérios, como das Cidades, Saúde, Educação, Cultura, Justiça e Esporte, sob a coordenação da Casa Civil. A definição das prioridades contará com a participação direta dos municípios e estados, que poderão apresentar suas propostas no período de 9 de outubro a 10 de novembro de 2023. Na segunda fase, está previsto o investimento de mais R$ 70,8 bilhões, totalizando R$ 136 bilhões.

Durante o evento, o ministro Rui Costa, da Casa Civil, enfatizou a importância do diálogo e do envolvimento dos governadores, prefeitos e prefeitas para garantir a implementação ágil das obras. Representantes dos governadores e prefeitos de todo o país, como o governador do Maranhão, Carlos Brandão, e o prefeito de Recife, João Campos, também destacaram a importância do programa para a retomada do crescimento e a geração de oportunidades de emprego.

O presidente Lula ressaltou que o Novo PAC é uma ferramenta para ampliar o cuidado do Governo Federal com o país e enfatizou a importância do respeito ao pacto federativo, destacando que o ente federativo deve prevalecer, independentemente de preferências partidárias. Ele também reforçou a importância da leitura e cobrou propostas para diminuir os impostos sobre os livros.

Ao detalhar os recursos desta primeira fase do programa, o ministro Rui Costa explicou que R$ 40 bilhões serão destinados a projetos na área de Cidades Sustentáveis e Resilientes, contemplando mobilidade urbana, urbanização de favelas, prevenção de desastres naturais, gestão de resíduos sólidos e esgotamento sanitário. R$ 9,9 bilhões serão investidos na área da Saúde, R$ 9,2 bilhões em Educação, Ciência e Tecnologia, e R$ 1,2 bilhão em Infraestrutura Social Inclusiva, incluindo centros de arte, esportes comunitários e espaços de convivência.

O presidente Lula concluiu seu discurso pedindo o empenho dos prefeitos e prefeitas para que não percam o prazo de inscrição e enfatizou a importância de garantir que as obras do PAC cheguem a todos os municípios do país. Ele encerrou afirmando que é essencial que cada prefeito tenha o direito de realizar obras de interesse do seu povo.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo