JUSTIÇA – Google anuncia restrição de anúncios políticos nas eleições municipais de outubro em acordo com resolução do TSE.


O Google surpreendeu nesta quarta-feira (23) ao anunciar que não permitirá anúncios políticos durante as eleições municipais de outubro. A plataforma tomou essa decisão em conformidade com a resolução aprovada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em fevereiro deste ano, que visa restringir o uso de inteligência artificial e combater a disseminação de informações falsas ou descontextualizadas.

De acordo com a nota divulgada pelo Google, a restrição aos anúncios políticos entrará em vigor em maio, seguindo as diretrizes estabelecidas pelo TSE. A empresa destacou seu compromisso com a integridade das eleições, anunciando a atualização de sua política de conteúdo político do Google Ads.

Além disso, as redes sociais também terão que se adequar às regras estabelecidas pelo TSE, que visam coibir a propagação de fake news e discursos de ódio. Plataformas que não removerem conteúdos considerados antidemocráticos serão responsabilizadas.

A resolução do TSE não se limita apenas a impedir a disseminação de informações falsas, mas também regulamenta o uso de inteligência artificial durante as eleições municipais de outubro. Manipulações de conteúdo, como alterações de imagens ou vozes de candidatos, estão proibidas.

Além disso, a resolução também veta o uso de chatbots e avatares para interagir com eleitores, visando evitar a manipulação de declarações falsas por meio de ferramentas de inteligência artificial.

O objetivo do TSE com essas medidas é garantir a lisura do processo eleitoral e evitar interferências maliciosas que possam prejudicar a democracia. Com a aproximação das eleições municipais, o debate em torno do uso de tecnologias e sua influência no processo eleitoral se intensifica.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo