JUSTIÇA – Empresas norueguesas pagam R$ 152 milhões em acordo de leniência com o governo brasileiro por favorecer ex-presidente da Transpetro.


O governo brasileiro fechou um acordo de leniência no valor de R$ 152 milhões com três empresas norueguesas do setor de navegação marítima. A assinatura do acordo foi realizada pela Advocacia-Geral da União (AGU) e a Controladoria-Geral da União (CGU) com as empresas Viken Shipping, Viken Shuttle e Viken Fleet.

As empresas foram acusadas de possibilitar o pagamento de vantagens indevidas a um ex-presidente da Transpetro Internacional, subsidiária da Petrobras, em contratos de afretamento de navios petroleiros. O nome do ex-gestor envolvido não foi revelado.

O processo de negociação para a assinatura do acordo teve início em 2020 e contou com a participação do Ministério Público Federal (MPF). O montante a ser pago pelas empresas inclui o ressarcimento aos cofres públicos, a devolução dos pagamentos indevidos e o pagamento de multa conforme estabelecido na Lei de Improbidade Administrativa.

Durante o processo, os representantes das empresas norueguesas afirmaram que não tinham conhecimento prévio nem autorizaram os pagamentos indevidos em nome da companhia, mas assumiram a responsabilidade pela irregularidade.

Este acordo de leniência é mais um passo importante no combate à corrupção e à irregularidades no setor de navegação marítima. A transparência nas relações comerciais e o cumprimento das leis são fundamentais para o fortalecimento da economia e para garantir a integridade no ambiente empresarial.

O governo brasileiro reforça o compromisso com a ética e a legalidade, buscando punir práticas indevidas e promovendo a responsabilização das empresas envolvidas em atos ilícitos. A assinatura deste acordo demonstra a seriedade das autoridades em combater a corrupção e garantir a lisura nas relações empresariais.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo