JUSTIÇA – AGU cria força-tarefa para investigar agentes públicos da Lava Jato e buscar reparação por danos causados


A Advocacia-Geral da União (AGU) anunciou hoje (6) a criação de uma força-tarefa para investigar agentes públicos envolvidos em desvios de conduta durante a Operação Lava Jato. Essa decisão veio após a divulgação de uma liminar proferida pelo ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), que anulou as provas obtidas nos acordos de leniência da Odebrecht.

De acordo com a AGU, essa força-tarefa tem como objetivo principal promover a reparação dos danos causados por decisões proferidas pela 13ª Vara Federal em Curitiba, que era comandada pelo ex-juiz e atual senador Sérgio Moro. A investigação se estenderá para analisar a conduta de procuradores do Ministério Público Federal (MPF) e de juízes que atuaram na Lava Jato.

o final da investigação, caso os envolvidos sejam responsabilizados, a AGU tem a intenção de cobrar indenizações para ressarcir o governo federal. Essa medida visa compensar os prejuízos causados por desvios de conduta cometidos durante as investigações da Lava Jato.

A decisão de Toffoli, além de anular as provas obtidas nos acordos de leniência da Odebrecht, também chamou a atenção para a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante as investigações da Lava Jato. Segundo o ministro, essa prisão pode ser considerada um dos “maiores erros judiciários da história do país”.

Essa iniciativa da AGU de criar uma força-tarefa para investigar desvios de conduta na Lava Jato e buscar indenizações para o governo federal é vista por especialistas como um importante passo para a reparação dos danos causados pelas irregularidades cometidas durante as investigações. Além disso, essa medida também pode influenciar futuros casos envolvendo agentes públicos, reforçando a importância da ética e da responsabilidade na condução de ações anticorrupção.

É necessário aguardar os desdobramentos dessa força-tarefa, que certamente enfrentará desafios e críticas, mas que pode contribuir para a construção de um ambiente mais transparente e íntegro no âmbito das investigações e combate à corrupção no país. A AGU, ao tomar essa iniciativa, demonstra o compromisso do governo federal em responsabilizar aqueles que cometeram desvios de conduta e buscar justiça em relação aos danos causados.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo