Investigação da PF expõe suposta trama golpista de Bolsonaro, mas defesa nega intenção de solicitar refúgio político na Hungria.


O ex-presidente Jair Bolsonaro teve sua estadia na embaixada da Hungria em Brasília, no mês passado, questionada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes. A defesa de Bolsonaro classificou como “ilógica” a ideia de que ele estaria buscando refúgio político no país europeu e afirmou que a possibilidade de um mandado de prisão preventiva não era iminente durante sua estadia no local.

Segundo as declarações dos advogados Paulo Cunha Bueno, Daniel Tesser e Fabio Wajngarten, Bolsonaro sempre adotou uma postura colaborativa com a Justiça brasileira. Eles ressaltaram que as medidas cautelares impostas por Moraes, como a proibição de saída do país e a entrega do passaporte, tornavam improvável a suposição de que o ex-presidente estivesse buscando asilo na embaixada.

A Polícia Federal abriu uma investigação para verificar se a estadia de Bolsonaro na embaixada configurava uma tentativa de fuga e se ele estava buscando asilo político. O caso veio à tona após o jornal norte-americano New York Times ter acesso às imagens das câmeras de segurança do local. A investigação ocorreu após o ex-presidente ter seu passaporte apreendido em uma operação que o investiga por tramar um golpe de Estado após as eleições de 2022.

A defesa de Bolsonaro questionou a necessidade das medidas cautelares impostas por Moraes e destacou a postura colaborativa do ex-presidente, que sempre compareceu aos atos para os quais foi intimado pela Justiça. Eles também justificaram a estadia na embaixada como parte de uma agenda de compromissos políticos ativa, que inclui encontros com lideranças estrangeiras alinhadas com o perfil conservador.

Diante disso, a defesa de Bolsonaro solicitou ao ministro Alexandre de Moraes a revogação das medidas cautelares e destacou a cooperação do ex-presidente com as autoridades judiciais. Por fim, os advogados afirmaram que não havia motivos para supor que Bolsonaro estivesse buscando asilo político na embaixada da Hungria.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo