Intoxicação exógena: um alerta para os perigos que rondam os brasileiros, segundo médico do HGE, Igor Menegassi.


Intoxicação exógena: um problema de saúde recorrente no Brasil

A intoxicação exógena é um dos problemas de saúde que mais levam pessoas a procurar atendimento nas emergências de todo o Brasil. O médico Igor Menegassi, do Hospital Geral do Estado (HGE), alerta para as consequências nocivas ao organismo causadas por agentes tóxicos como agrotóxicos, medicamentos, produtos de limpeza, drogas, alimentos e bebidas.

Segundo o especialista, a precaução é fundamental para evitar esses casos, principalmente quando se trata de crianças, que por sua curiosidade, podem ingerir acidentalmente substâncias perigosas. Além disso, pessoas em tratamento psiquiátrico e familiares também precisam de atenção redobrada, já que esses grupos são mais suscetíveis à intoxicação.

No caso de Eliane dos Santos, de 41 anos, a intoxicação ocorreu após a ingestão excessiva de medicamentos, motivada pelo estado de confusão mental decorrente do falecimento de um familiar. Ela recebeu atendimento médico no HGE e, após os cuidados necessários, teve alta e retornou para casa.

Os dados do Núcleo Hospitalar de Epidemiologia do HGE revelam que, em 2023, 157 pessoas foram internadas devido à intoxicação exógena. A redução desse número evidencia a importância das medidas preventivas e da busca por assistência médica adequada.

Para reverter o quadro de intoxicação, o médico Igor Menegassi destaca a importância de medidas como a lavagem gástrica e o uso de antídotos. A pronta identificação do agente tóxico é essencial para adotar o tratamento correto e evitar complicações.

Em suma, a intoxicação exógena é um problema grave que requer atenção e cuidados específicos. A conscientização da população, aliada à busca por orientação médica, é essencial para prevenir casos desse tipo e garantir a segurança e a saúde da comunidade.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo