INTERNACIONAL – Drone ucraniano atinge instalação de lixo nuclear na Rússia, causando danos e provocando declaração de “ato de terrorismo nuclear”

Na última quinta-feira (26), uma instalação de armazenamento de lixo nuclear na usina de Kursk, no oeste da Rússia, foi atingida por um drone ucraniano, causando danos em suas estruturas. O Ministério das Relações Exteriores da Rússia divulgou um comunicado no sábado (28), pedindo que outros governos condenem o incidente, classificado como um “ato de terrorismo nuclear”. De acordo com o ministério, a Ucrânia deveria estar ciente de que suas ações poderiam ter causado uma catástrofe nuclear em grande escala, afetando muitos países.

A porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo, Maria Zakharova, afirmou: “Apelamos a todos os governos para que condenem veementemente as ações bárbaras de Kiev, que são extremamente perigosas e podem levar a consequências irreparáveis”. A Rússia e a Ucrânia têm trocado acusações sobre o risco de um desastre nuclear decorrente de ataques irresponsáveis, e a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) tem monitorado a situação de perto, especialmente na Ucrânia.

A Rússia informou na sexta-feira que conseguiu frustrar o ataque dos drones e dois meios de comunicação também relataram que a fachada de um depósito de lixo nuclear foi danificada devido a uma explosão. No entanto, foi somente no sábado que o governo russo confirmou oficialmente os danos causados. Zakharova afirmou que um drone carregado de explosivos danificou as estruturas da instalação de resíduos nucleares, enquanto outros dois drones atingiram um complexo de edifícios administrativos.

Segundo Zakharova, os drones utilizados no ataque receberam componentes fornecidos por países ocidentais, o que indica que o ataque pode ter sido realizado com a permissão ou até mesmo por ordem de aliados da Ucrânia. A usina de Kursk, localizada perto da fronteira com a Ucrânia, afirmou que não houve vítimas e que os níveis de radiação e as operações estavam normais após o incidente.

As autoridades ucranianas não se pronunciaram sobre o assunto no sábado e geralmente se recusam a confirmar ou negar operações militares em território russo. É importante lembrar que em julho deste ano, a Rússia também reclamou de um ataque de drone ucraniano a um prédio residencial em Kurchatov, cidade próxima a um lago de resfriamento da usina nuclear de Kursk.

Em agosto do ano passado, as autoridades russas reforçaram a segurança em torno das instalações nucleares após ucranianos supostamente destruírem as linhas elétricas que abasteciam a usina de Kursk, interrompendo temporariamente seu funcionamento. A região de Kursk tem sido alvo de ataques de drones durante os últimos 20 meses.

O incidente da última quinta-feira ocorreu um dia após o presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, afirmar ter sofrido um ataque de drones russos na região de Khmelnitskyi, que provavelmente visava a usina nuclear da região. A AIEA informou que o ataque resultou em danos às janelas do local, mas não afetou as operações da usina ucraniana nem sua conexão com a rede elétrica.

É importante ressaltar que os incidentes relatados neste texto não foram confirmados de forma independente.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo