INTERNACIONAL – Crianças em situação de desnutrição aguda na Faixa de Gaza enfrentam fome catastrófica e condições graves, alerta OMS


Na Faixa de Gaza, a situação de desnutrição aguda entre crianças menores de 5 anos atingiu níveis alarmantes, com mais de 8 mil crianças afetadas, sendo que 1,6 mil delas estão em estado grave. Os dados foram divulgados pelo diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, que alertou para a gravidade da situação. Segundo ele, uma parte significativa da população de Gaza enfrenta uma situação de fome catastrófica e condições similares à fome.

Embora haja relatos de aumento na distribuição de alimentos, não há evidências de que aqueles mais necessitados estejam recebendo alimentos em quantidade e qualidade adequadas. A insegurança na região e as dificuldades de acesso também têm sido um obstáculo, uma vez que apenas dois centros de atendimento para casos de desnutrição aguda estão em funcionamento.

A falta de serviços de saúde seguros, juntamente com a escassez de água potável e saneamento, aumenta consideravelmente o risco para as crianças que estão desnutridas. A OMS já registrou pelo menos 32 mortes relacionadas à desnutrição aguda em Gaza, sendo 28 delas de crianças menores de 5 anos.

Tedros ressaltou a urgência de ações efetivas para lidar com essa situação calamitosa, que coloca em risco a vida de milhares de crianças na região. A falta de acesso a serviços básicos de saúde e alimentação adequada tem sido um dos principais desafios em meio a um contexto de conflito e precariedade.

Enquanto a comunidade internacional se mobiliza para fornecer assistência humanitária, é fundamental que medidas urgentes sejam tomadas para garantir a segurança alimentar e nutricional das crianças em Gaza, evitando assim um agravamento ainda maior dessa crise humanitária.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo