Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (IVAR) mostra recuo de 1,16% em dezembro após queda em novembro, segundo dados da FGV


Os aluguéis residenciais apresentaram uma queda de 1,16% no mês de dezembro, conforme os dados do Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (IVAR), divulgado pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV). Esta redução sucede o decréscimo de 0,37% registrado no mês de novembro. No acumulado do ano de 2023, o índice teve uma alta de 7,46%, um pequeno aumento em relação aos 7,43% registrados nos 12 meses encerrados em novembro.

O IVAR tem como finalidade a mensuração da evolução mensal dos valores de aluguéis residenciais no mercado imobiliário brasileiro. Para isso, ele utiliza informações provenientes de contratos assinados entre locadores e locatários, intermediados por empresas administradoras de imóveis. Essa abordagem substitui a antiga prática da FGV, que coletava informações a partir de anúncios de imóveis residenciais para locação, e não dos valores efetivamente negociados.

Os resultados obtidos nas quatro capitais que compõem o índice da FGV revelam variações significativas nos preços dos aluguéis residenciais. Em São Paulo, o valor do aluguel teve uma queda de 1,62% em dezembro, em comparação com a redução de 0,98% registrada no mês de novembro. No Rio de Janeiro, o índice sofreu uma reversão, passando de um aumento de 2,83% para uma redução de 3,30% no mesmo período. Já em Belo Horizonte, a queda de 1,41% foi substituída por um aumento de 0,68%, enquanto em Porto Alegre, a diminuição de 0,67% deu lugar a uma redução de 0,10%.

No decorrer de 2023, os aluguéis tiveram um aumento de 4,89% em São Paulo, 11,53% em Belo Horizonte, 8,27% no Rio de Janeiro e 7,73% em Porto Alegre.

Esses dados demonstram que o mercado de aluguéis residenciais passou por oscilações ao longo do ano, refletindo variáveis econômicas e sociais que influenciaram a demanda por imóveis para locação. A tendência de aumento nos preços em algumas capitais indica a necessidade de monitoramento constante por parte dos consumidores e investidores do setor imobiliário.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo