Iluminação azul na Câmara dos Deputados alerta sobre a insuficiência adrenal: uma condição grave e potencialmente fatal.


A iluminação azul da fachada da Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (24) foi escolhida como parte das ações de conscientização sobre a insuficiência adrenal (IA), uma condição grave que afeta a produção do hormônio cortisol pela glândula adrenal. O cortisol é essencial para diversas funções do organismo, como metabolismo, pressão arterial e processos inflamatórios, tornando a IA uma condição potencialmente fatal.

O mês de abril foi selecionado para alertar sobre a doença em homenagem ao médico britânico Thomas Addison, responsável por descobrir essa enfermidade. A IA pode se manifestar de forma aguda ou crônica, dependendo da rapidez com que ocorre a deficiência hormonal, sendo classificada como primária, secundária e terciária.

Devido à sua rareza, é fundamental conscientizar o público sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce da IA para auxiliar no tratamento e retardar a progressão da doença. O deputado Diego Garcia (Republicanos-PR) solicitou a iluminação especial da fachada do Congresso Nacional como forma de chamar a atenção para essa causa.

O diagnóstico da IA geralmente ocorre durante uma crise aguda, conhecida como crise addisoniana, que surge devido à súbita falta de produção de esteroides adrenais (cortisol e aldosterona). Os sintomas incluem fadiga, perda de peso, náuseas, vômitos e dores abdominais, sendo necessário realizar exames laboratoriais e de imagem para confirmar o diagnóstico.

O tratamento da insuficiência adrenal consiste na administração de medicamentos para suprir a deficiência hormonal, com a orientação para ajustar as doses de corticoide em situações de estresse. Uma abordagem multidisciplinar é fundamental para garantir o bem-estar e a qualidade de vida dos pacientes com IA.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo