Homem é preso em flagrante por perseguição a servidora pública da Seprev em bairro de Maceió.


No bairro do Farol, um homem de 36 anos foi preso e autuado em flagrante pela Polícia Civil por praticar o crime de stalking, que consiste na perseguição a uma servidora pública da Secretaria de Prevenção à Violência (Seprev).

De acordo com o policial civil responsável pela prisão, ele estava em plantão na Central de Flagrantes quando recebeu um chamado e encontrou o acusado dentro da secretaria. Ao se aproximar, o homem se recusou a se identificar e resistiu à prisão, sendo imobilizado e encaminhado à Central.

A vítima já havia registrado um Boletim de Ocorrência nos dias anteriores devido ao comportamento suspeito do acusado. No dia do ocorrido, ela estava no local de trabalho quando o homem foi flagrado na porta da Rede Acolhe – Seprev. Assustada e amedrontada, ela imediatamente procurou a equipe de policiais plantonistas para pedir ajuda.

O acusado, que é ex-colega de trabalho do pai da vítima, começou a persegui-la após a separação do casal. Apesar de negar o crime, alegando que estava na Seprev não para persegui-la, mas sim para buscar informações sobre o filho, ele foi preso em flagrante. Além disso, a vítima conseguiu obter uma medida protetiva de urgência.

É importante ressaltar a gravidade desse tipo de crime, conhecido como stalking, que causa sérios danos psicológicos e emocionais às vítimas. A perseguição constante pode gerar um grande impacto na vida da pessoa perseguida, causando medo, ansiedade e estresse.

A atuação rápida e eficiente da Polícia Civil nesse caso é fundamental para garantir a segurança da vítima e coibir a prática desse tipo de crime. A medida protetiva de urgência obtida pela vítima também colabora para sua segurança e tranquilidade.

É importante que a sociedade esteja atenta a esse tipo de comportamento abusivo e denuncie qualquer forma de perseguição. As vítimas devem buscar ajuda imediata e recorrer às autoridades competentes para garantir sua proteção e o combate a esse crime.

Foi por meio da coragem e diligência da servidora pública e da ação efetiva da Polícia Civil que esse caso de stalking foi solucionado. Esperamos que essa prisão sirva de exemplo e iniba a prática desse tipo de delito, garantindo a segurança de todas as pessoas que possam ser vítimas de perseguição.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo