Garoto argentino vende moto e PlayStation para ver final da Libertadores, mas ganha ingressos de presente de agência oficial


Na tarde deste sábado, o Rio de Janeiro foi tomado por uma verdadeira invasão argentina. Milhares de torcedores do Boca Juniors fizeram verdadeiras loucuras para estar presentes na grande final da Libertadores contra o Fluminense, no Maracanã. Entre esses apaixonados torcedores, uma história em especial ganhou destaque: a de Benjamin e seu pai Gkohan.

Em uma entrevista emocionante para a TV argentina Tyc Sports, Benjamin revelou que ele e seu pai venderam uma moto e um videogame para poderem estar presentes na final. “Vendi meu PlayStation para vir aqui. Vendemos a moto do meu pai e meu PlayStation para vir. E não temos ingresso. Mas olhe para isso, isso é Boca, maluco. Dá-lhe Boca”, disse o pequeno torcedor, com muita emoção.

No entanto, eles receberam uma surpresa inesperada no exato dia da final. A Absolut Sport, agência oficial da Conmebol para os pacotes relacionados à Copa Sul-Americana e Libertadores, ao tomar conhecimento da história emocionante de Benjamin e Gkohan, decidiu presenteá-los com dois ingressos para o grande jogo, além de duas diárias em um hotel na Barra da Tijuca.

“Estamos muito agradecidos por todo esse esforço para concretizar o nosso sonho. O vídeo tomou uma proporção enorme, algo que não esperávamos, e, graças a essa repercussão, a Absolut chegou até nós”, afirmou Gkohan, visivelmente emocionado com o gesto.

O CEO da Absolut Sport no Brasil, Harry Collecta, explicou a decisão da empresa de presentear Benjamin e Gkohan: “Não podíamos deixar essa história passar. Os dois mereciam viver esse sonho. A nossa empresa tem essa percepção e sensibilidade de também promover alguns benefícios que vão além da venda dos pacotes”.

É difícil estimar o número exato de argentinos que estão no Rio para apoiar o Boca Juniors. No entanto, com base na presença massiva da torcida argentina durante a Copa do Mundo de 2014, onde cerca de 80 mil torcedores estavam presentes no Maracanã na final contra a Alemanha, as autoridades de segurança previram a presença de aproximadamente 50 mil torcedores argentinos nesta final da Libertadores.

O jogo entre Fluminense e Boca Juniors, que acontece neste sábado às 17h, tem um elemento de tensão único, já que a decisão é em jogo único. Ou seja, quem vencer será o grande campeão. Em caso de empate, a partida irá para a prorrogação. E se a igualdade persistir, o título será definido nos pênaltis. O Boca Juniors busca seu sétimo título na competição, enquanto o Fluminense busca sua primeira conquista.

Tudo está preparado para um jogo emocionante e com muita rivalidade, com torcedores argentinos e brasileiros pintando o Rio de Janeiro de azul e grená. A final da Libertadores promete uma atmosfera única e inesquecível, fazendo justiça ao esforço e paixão daqueles que se sacrificaram para estarem presentes nesse evento histórico.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo