Fenabrave aponta Fiat Strada como o carro zero mais vendido no Brasil em 2023, seguido por Volkswagen Polo e Chevrolet Onix

O Fiat Strada foi o carro zero quilômetro mais vendido no Brasil em 2023, de acordo com dados recentes divulgados pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Com um total de 120.600 unidades comercializadas, a picape da montadora italiana se manteve no topo da lista de vendas pelo terceiro ano consecutivo. Este é um feito impressionante para a Fiat, consolidando sua posição como uma das marcas mais populares entre os consumidores brasileiros.

Em segundo lugar na lista dos mais vendidos ficou o Volkswagen Polo, com 111.242 unidades vendidas no ano passado. O modelo de entrada da montadora alemã tem se saído bem no mercado desde a descontinuação do Gol. Já o Chevrolet Onix, que já foi líder em anos anteriores, ficou em terceiro lugar, com um total de 102.043 unidades vendidas.

Segundo a Fenabrave, as vendas de automóveis e comerciais leves atingiram a marca de 2,1 milhões de unidades em 2023, um aumento de 11,33% em comparação com o ano anterior. Esse crescimento significativo foi impulsionado por uma série de fatores, incluindo a queda das taxas de juros e o aumento do crédito disponível para os consumidores.

No mês de dezembro, as vendas também registraram um aumento significativo, com um total de 236,5 mil unidades comercializadas, um salto de 17,33% em relação ao mês de novembro. A expectativa é de que esse crescimento continue ao longo de 2024, com a Fenabrave prevendo um aumento nas vendas da ordem de 12% em comparação com o ano passado.

A liderança da Fiat no mercado de automóveis e comerciais leves em 2023 foi incontestável, com uma participação de 21,82%. Em segundo lugar ficou a Volkswagen, com 15,83% do mercado. Esses números refletem a força das montadoras tradicionais no Brasil, que continuam a dominar o mercado automobilístico.

Uma das estratégias do governo para estimular as vendas no setor foi a criação de um programa de descontos para veículos, que resultou na venda de pelo menos 125 mil veículos entre junho e julho. No total, o programa liberou R$ 1,8 bilhão para baratear o preço dos veículos novos, com descontos que variavam de R$ 2 mil a R$ 8 mil para veículos com valores até R$ 120 mil.

Com a economia brasileira mostrando sinais de recuperação, as montadoras continuam otimistas em relação ao futuro do mercado automobilístico no país. Para continuar a impulsionar as vendas, é possível que novas estratégias de marketing e incentivos financeiros sejam implementados ao longo dos próximos anos.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo