Exército da Nigéria resgata estudante sequestrada pelo Boko Haram há 10 anos em Chibok, grávida e com três filhos


O Exército da Nigéria fez um anúncio importante nesta quinta-feira (18), revelando que uma das 276 estudantes sequestradas pelo grupo jihadista Boko Haram há uma década foi encontrada. Lydia, que está grávida, foi resgatada juntamente com seus três filhos perto da cidade de Ngoshe, no estado de Borno, conforme divulgado pelas autoridades militares.

O sequestro em massa, ocorrido em 2014, causou comoção global e deu origem à campanha “Traga nossas meninas de volta”. Ao longo dos anos, o Exército conseguiu resgatar diversas das jovens sequestradas, muitas das quais foram forçadas a se casar com seus raptores. No entanto, cerca de 100 meninas ainda permanecem desaparecidas, evidenciando a dimensão do impacto desse evento trágico.

O Boko Haram, enfraquecido por ações militares e disputas internas com o Estado Islâmico da África Oriental, continua a perpetrar ataques no norte da Nigéria, sobretudo em regiões remotas. Desde 2009, a insurgência jihadista na área já resultou na morte de mais de 40 mil pessoas e no deslocamento de 2 milhões de indivíduos.

Os sequestros em massa representam uma grande ameaça na Nigéria, dada a atuação de grupos armados que buscam resgates ao atacar estradas, residências e escolas. Segundo a ONG Save the Children, mais de 1.680 estudantes foram sequestrados em instituições de ensino no país entre os anos de 2014 e 2022, evidenciando a gravidade da situação.

O resgate de Lydia é um sinal de esperança para as famílias das vítimas e um lembrete da persistência dos desafios enfrentados pela Nigéria no tocante à segurança e proteção de seus cidadãos. A luta contra o terrorismo e a violência armada continua sendo uma prioridade para as autoridades do país, conforme buscam garantir a paz e a estabilidade em meio a um cenário complexo e instável.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo