ESPORTE – Brasil conquista bicampeonato no revezamento misto do triatlo nos Jogos Pan-Americanos de Santiago

No último sábado (4), o Brasil conquistou o bicampeonato no revezamento misto do triatlo nos Jogos Pan-Americanos de Santiago, no Chile. A equipe formada por Miguel Hidalgo, Djenyfer Arnold, Manoel Messias e Vittoria Lopes cruzou a linha de chegada em primeiro lugar, com o tempo de 1h15min08. Com essa vitória, o país somou pontos importantes no ranking mundial, que é utilizado como critério de classificação para as Olimpíadas de Paris 2024.

Essa foi a segunda medalha de ouro conquistada pelo Brasil nesta edição do Pan. A primeira medalha foi conquistada por Miguel Hidalgo na prova masculina. Com essas conquistas, o Brasil ocupa a segunda posição no quadro de medalhas, com 180 medalhas, atrás apenas dos Estados Unidos, que têm 253 medalhas. O México é o terceiro colocado, com 125 medalhas.

A competição teve início com a participação de Hidalgo, que teve um desempenho abaixo do esperado na natação, chegando em último lugar. No entanto, ele conseguiu se recuperar no ciclismo e terminou na terceira posição. Em seguida, foi a vez de Djenyfer Arnold, de Santa Catarina, continuar representando bem o Brasil e manteve o país em terceiro lugar.

Na segunda metade da prova, dois atletas cearenses foram fundamentais para a vitória brasileira. Manoel Messias teve um bom desempenho nas três modalidades e diminuiu a desvantagem para os adversários. Logo depois, foi a vez de Vittoria Lopes assumir a liderança da disputa, com uma excelente performance na natação, aumentando ainda mais a vantagem do quarteto brasileiro no ciclismo e na corrida.

Vale ressaltar que essa não foi a primeira conquista do Brasil no revezamento misto de triatlo nos Jogos Pan-Americanos. Na edição anterior, realizada em Lima, no Peru, em 2019, o país já havia subido no topo do pódio nessa modalidade.

Com a vitória no Chile, o Brasil reafirma sua força no triatlo e se consolida como uma das principais potências do esporte nas Américas. A conquista também serve como motivação para os atletas brasileiros na busca por uma vaga nas próximas Olimpíadas, em Paris 2024. A expectativa é que o país continue avançando e conquistando medalhas em competições internacionais, consolidando sua posição no ranking mundial.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo