Equipe da Defesa Civil de Maceió auxilia na recuperação após ciclone extratropical no Rio Grande do Sul

A Defesa Civil de Maceió enviou uma equipe de 13 agentes para o Rio Grande do Sul, a fim de auxiliar nas ações de restabelecimento após a passagem de um ciclone extratropical que causou estragos no estado. Os agentes, que estão no RS desde a última segunda-feira (11), dividiram-se em grupos e dirigiram-se às cidades mais afetadas, como Muçum, Roca Sales e Santa Tereza.

O principal objetivo dos agentes da Defesa Civil de Maceió foi auxiliar as Defesas Civis locais no mapeamento das áreas afetadas e na identificação do número de residências atingidas. Essas informações serão fundamentais para as futuras ações de restabelecimento e reconstrução das áreas afetadas. Além disso, os agentes participaram de reuniões diárias para elaborar planos de trabalho e orientar os agentes das Defesas Civis locais sobre os processos pós-desastre e as etapas necessárias para a reconstrução.

Segundo Abelardo Nobre, coordenador-geral da Defesa Civil de Maceió, essa foi a primeira vez que os agentes da equipe enfrentaram um desastre de tamanha magnitude. Diante dessa experiência, ele ressaltou a importância de estar preparado para eventos como esse e destacou a necessidade de produzir um Plano Municipal de Redução de Risco (PMRR) e planos de contingência e enfrentamento a desastres.

Ao longo da semana, foram visitadas nove cidades especialmente afetadas: Muçum, Roca Sales, Santa Tereza, Lajeado, Estrela, Encantado, Arroio do Meio, Cruzeiro do Sul e Venâncio Soares. A equipe da Defesa Civil de Maceió se uniu às equipes das cidades visitadas, à Defesa Civil Nacional e à Defesa Civil de Petrópolis/RJ, que também enviaram agentes para auxiliar nas ações de restabelecimento no Rio Grande do Sul.

A equipe da Defesa Civil de Maceió retornará a sua cidade neste domingo (17), porém, a cooperação técnica com os gaúchos será mantida por meio de reuniões remotas. A troca de conhecimentos e a assistência nas próximas etapas de reconstrução serão continuadas visando restabelecer a normalidade nas cidades afetadas.

Vale ressaltar que o Rio Grande do Sul foi duramente atingido pelo ciclone extratropical, com fortes chuvas e inundações. Segundo a Defesa Civil do estado, o desastre deixou 48 mortes até o momento, sendo a maioria delas (16) no município de Muçum. Mais de 359 mil pessoas foram atingidas, com 20.978 desalojadas e 1.426 desabrigadas. Ainda há nove pessoas desaparecidas.

Essa não foi a primeira vez que a Defesa Civil de Maceió estendeu sua cooperação técnica para outras regiões do Brasil. Em março deste ano, a equipe auxiliou a cidade de São Sebastião/SP, que enfrentou chuvas intensas e deslizamentos de terra. O órgão municipal dispõe de técnicos especializados nas áreas de geologia, geografia, engenharia civil e agrimensura, que atuam diariamente no monitoramento de áreas afetadas por desastres naturais em Maceió.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo