Entidades ligadas aos canavieiros visitam estação experimental de abastecimento de hidrogênio a etanol na USP em parceria com a Federação Paulista de Agricultura

Na última quarta-feira (25), uma comissão formada por entidades ligadas aos canavieiros visitou a 1° estação experimental para abastecimento de hidrogênio a etanol no mundo, em desenvolvimento na Escola de Engenharia Mecânica da Politécnica, vinculada à USP. A visita aconteceu em parceria com a Federação Paulista de Agricultura.

Representante da Cooperativa Pindorama, o presidente Klécio Santos conheceu o veículo Mirai, cedido pela Toyota para testar a performance da troca de motores a combustão interna para começar a usar hidrogênio produzido a partir do etanol.

Apreciador da iniciativa e grande incentivador do uso do etanol como adaptação para as novas necessidades sustentáveis, Klécio Santos se disse entusiasmado com a tecnologia que está sendo implementada.

“Em breve serão abastecidos até mesmo veículos de grande porte. No caso do carro Toyota de 180 cavalos, aqui representado, a previsão é de rodar 17 Km com apenas um litro de etanol. Já estamos ansiosos pelo uso dessa tecnologia em outros postos pelo Brasil. O que se projeta é que, num futuro próximo, a implantação dessa tecnologia terá custo similar, para os postos, ao equipamento usado no abastecimento de carros à GNV”, vibrou o presidente da Cooperativa Pindorama, a maior produtora de etanol de cana-de-açúcar de Alagoas e a primeira usina de etanol de milho do Norte-Nordeste do Brasil.

De acordo com a USP, no conjunto de equipamentos a serem instalados na estação terá um reformador a vapor, capaz de converter o etanol em hidrogênio por meio de um processo químico denominado “reforma a vapor”, quando o etanol, submetido a temperaturas e pressões específicas, reage com água dentro de um reator.

Tirson Meirelles, vice-presidente da Faesp, acompanhou a comitiva de canavieiros em visita à USP, na ocasião composta por Nelson Peres, presidente da Comissão de Cana da CNA, Alexandre Andrade Lima, vice-presidente da Feplana; o CEO da Orplana, Guilherme Nogueira, além do presidente da Canasol, Luís Henrique Scabello, que é tesoureiro da Feplana.

Durante a visita, os representantes puderam conhecer de perto os equipamentos e o funcionamento da estação experimental, que promete ser uma alternativa sustentável para o abastecimento de veículos. A expectativa é que essa tecnologia possa contribuir para reduzir a dependência de combustíveis fósseis e consequentemente diminuir a emissão de gases poluentes.

O uso do hidrogênio como combustível é uma alternativa promissora para o setor de transporte, especialmente pelo fato de ser uma fonte de energia limpa e renovável. Ainda em estágio experimental, a estação de abastecimento de hidrogênio a etanol da USP tem o potencial de revolucionar a forma como abastecemos nossos veículos no futuro, tornando-os mais sustentáveis e menos prejudiciais ao meio ambiente.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo